Clima

Verão dura mais cinco semanas do que nos anos 80

Verão dura mais cinco semanas do que nos anos 80

Tem a sensação de que os verões estão cada vez mais longos? De acordo com dados divulgados pelo Governo espanhol, não é uma sensação, é um facto. O verão dura agora mais cinco semanas dos que nos anos 80 do século XX. Em Espanha e... em Portugal.

A conclusão resulta de um relatório divulgado esta terça-feira pela Agencia Estatal de Meteorologia (AEMET) e pelo Ministério para a Transição Ecológica de Espanha, que analisa o impacto do aquecimento global na Península Ibérica ao longo dos últimos 40 anos.

Relativamente às quatro estações do ano, o relatório, citado pelo jornal "El País", destaca que a temperatura média aumentou em todas, mas que a subida é mais evidente na primavera e, sobretudo, no verão.

Segundo os dados recolhidos pelo projeto Open Data Climático, da AEMET, o verão em Espanha é "cada vez mais longo e quente". Uma conclusão que pode ser alargada ao território português, como mostram os dados publicados pelo jornal espanhol, que retrata a evolução das temperaturas em toda a Península Ibérica.

Em média, o verão alargou a um ritmo de nove dias por cada década, o que significa que "um verão hoje dura mais cinco semanas que um verão no princípio dos anos 80" do século passado, de acordo com os autores do relatório.

Observando o mapa da Península Ibérica, resulta que há uma clara diferença, no que diz respeito a Portugal, entre os territórios situados a Norte e a Sul do rio Tejo.

Na metade norte do país, que inclui a cidade de Lisboa e todo o território a Norte do Tejo, o verão cresceu à média de 10 dias por década, ou seja, está quase seis semanas mais longo.

Na metade sul do país, que inclui a península de Setúbal e todo o Alentejo, o verão cresceu à média de 5 dias por década, ou seja, está quase três semanas mais longo.

A única faixa de território a salvo deste aquecimento é o Algarve. De acordo com os dados publicados em Espanha, continua tudo como antes.

Outros Artigos Recomendados