O Jogo ao Vivo

Premium

Vespa-asiática ganha força e invade interior do país

Vespa-asiática ganha força e invade interior do país

Distritos como Bragança e Portalegre já notam presença da invasora. Braga, Porto e Viana do Castelo têm o maior número de ocorrências.

Em janeiro, quando o Ministério da Agricultura apresentou o plano atualizado para vigilância e controlo da vespa velutina, a presença da espécie invasora não era, ainda, uma realidade em territórios do interior Norte, como Bragança, e, mais ao Sul, distritos como Portalegre davam conta de apenas um ou outro avistamento do inseto. A verdade é que, volvido mais um verão, a praga que chegou a Portugal pelo Alto Minho, em 2011, e se propagou com força pelo litoral Norte, está a ganhar, também, dimensão nas zonas mais rurais.

De acordo com fonte dos bombeiros de Bragança, no último verão - quando a vespa regista máxima atividade e ataca as colmeias em massa -, a corporação recebeu "bastantes chamadas", o que não se tinha verificado no último ano. Em Portalegre, adiantaram que, no último mês, pela primeira vez, receberam "uma senhora a queixar-se". "Até era algo desconhecido para nós, porque nunca tínhamos tido nenhum caso", confessou uma fonte da corporação ao JN.