Cerca de uma centena de portugueses a viver na Austrália e na Nova Zelândia apelam à Embaixada e ao Ministério dos Negócios Estrangeiros que garantam um voo de regresso para Portugal.

Emigrantes

Portugueses na Austrália sem rendimentos fazem apelo ao Governo

Portugueses na Austrália sem rendimentos fazem apelo ao Governo

O alerta foi dado por Francisco Donas-Botto, de 33 anos, que há dois que trabalha e estuda em Sydney e que diz que os portugueses estão a ficar sem rendimentos e sem reembolso dos voos que já compraram e que foram cancelados.

"A maioria de nós é jovem e veio para trabalhar na hotelaria e restauração, que estarão encerrados nos próximos meses. Estou também a estudar, tenho de pagar escola e rendas caríssimas e o regresso a Portugal é inevitável", conta o português, natural de Coimbra, num vídeo que publicou nas redes sociais.

Francisco afirma que, ainda há dois dias, um voo que tinha comprado pela Ettihad foi cancelado sem reembolso, tendo perdido 600 euros. "Dão-nos vouchers de desconto para voos que não sabemos quando serão", lamenta.

Ao JN, Francisco Donas-Botto revela que já houve portugueses a ver dois e três voos cancelados, a valores entre os 600 e os 1000 euros, e que as alternativas que têm neste momento são voos da Qatar Airways a 1700 euros, que não dão garantias que se realizem. "Andamos a gastar cartuchos sem critério", aponta.

Mais dias na Austrália significam, para os portugueses, mais despesas com renda (que lá é paga à semana) e com alimentação. Francisco conta que a renda anda à volta dos 200 euros por semana.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG