Um casal de voluntários portugueses em Cabo Verde está a pedir ajuda para sair daquele país depois do voo marcado para o dia 1 de abril ter sido cancelado pela Cabo Verde Airlines.

Regresso

Voluntários portugueses pedem ajuda para sair de Cabo Verde

Voluntários portugueses pedem ajuda para sair de Cabo Verde

Tiago Polónia de 25 anos e Mafalda Peixoto de 22, ambos oriundos de Viana do Castelo, estão no Tarrafal na Ilha de Santiago, juntamente com um amiga, há cerca de dois meses ao serviço de uma ONG (Delta Cultura), a fazer voluntariado com crianças e queixam-se de ausência de resposta das entidades oficiais aos seus "pedidos enviados nas duas últimas semanas".

Pediram, até agora sem sucesso, informação sobre um eventual voo de repatriamento à Embaixada de Portugal em Cabo Verde, ao Ministério de Negócios Estrangeiros (MNE) e à linha Covid-19.

Segundo contou ao JN a mãe de Tiago, Marta Ramos, os jovens "estão a entrar em desespero porque não sabem o que fazer". "A ONG fechou devido à pandemia, não há comunicações e a única resposta que lhes foi dada pelo Ministério foi para se inscreverem na TAP. Eles tinham voo para Portugal marcado para 1 de abril na Cabo Verde Airlines, mas agora não há voos", conta Marta, referindo que o casal diz que "há outros voluntários portugueses noutras ilhas que estão na mesma situação".

"Souberam que ainda hoje houve um voo para a Ilha do Sal, mas parece que só estão a levar turistas. Eles só querem que alguém lhes diga que não estão esquecidos e que vão conseguir ir embora, ainda que não seja no imediato", afirma a mãe do voluntário.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG