Exclusivo

Vítimas da legionela culpam Estado e exigem indemnização

Vítimas da legionela culpam Estado e exigem indemnização

Famílias avançam com queixa na Provedoria de Justiça. Surto afetou 88 pessoas e matou 15 em Matosinhos, Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

O pai de Raquel morreu. Dez meses depois, o de Renata ainda não anda e só agora teve alta do hospital. Já Luís Mendanha, nunca mais foi o mesmo. São três das 88 vítimas do surto de legionela que, em outubro e novembro, atingiu os concelhos de Matosinhos, Vila do Conde e Póvoa de Varzim. Vão levar o caso à Provedoria de Justiça e exigem uma indemnização. Querem que, tal como aconteceu no caso do ucraniano morto às mãos do SEF, das vítimas dos incêndios de 2017 ou da derrocada na estrada de Borba, o Estado assuma as suas responsabilidades. Quanto mais não seja por inércia. O surto infetou 88 pessoas e matou 15.

"Fico cansado com muita facilidade. Deixei de jogar à bola e até de ir pescar tenho medo, porque qualquer esforço me dá falta de ar", conta Luís Mendanha, ele que, há um ano, jogava futebol, praticava defesa pessoal, caminhava quilómetros por dia e fazia pesca desportiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG