O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Vítimas de violência doméstica recebem subsídio de 166 euros para mudar de casa

Vítimas de violência doméstica recebem subsídio de 166 euros para mudar de casa

Subsídio para ajudar a reestruturar a vida foi criado em 2020. Associações dizem que a duração da licença e o valor são "insuficientes".

Quase meio milhar de vítimas de violência doméstica recorreu à licença e ao subsídio estatal destinado a apoiar a mudança de casa e a reestruturação da vida familiar. A ajuda, que entrou em vigor no final de novembro de 2020, foi requerida por 452 mulheres e 11 homens, num total de 463 pessoas. A maioria tem entre 35 e 55 anos. O Instituto da Segurança Social dá conta de que os pedidos de apoio abrangem todo o território nacional, com uma maior incidência na Região Norte (37%) e em Lisboa e Vale do Tejo (31%). As associações que acompanham as vítimas defendem o aumento dos dias de licença e do valor mínimo pago. O montante médio do subsídio ronda os 166 euros.

Denominado "Licença e subsídio de reestruturação familiar", o apoio do Estado tem de ser solicitado por vítimas de violência doméstica a quem tenha sido reconhecido o estatuto e que sejam "obrigadas a sair da sua residência". Prevê uma licença de dez dias e um apoio financeiro que varia consoante os rendimentos do requerente. O valor mínimo diário é de 14,77 euros (ler Saber Mais).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG