Newsletter Editorial

Campeonato novo

Furacão Marega desviou, e bem, as atenções do que se passou na jornada do fim de semana. Anda no ar uma sensação de "déjà vu"

Há cerca de um ano, o F. C. Porto desbaratou uma vantagem de sete pontos, deixou-se ultrapassar pelo Benfica e viu o título fugir por entre os dedos, quando nada o fazia prever a meio do campeonato. A história está a repetir-se este ano, mas ao contrário. Decorridas quatro jornadas da segunda volta, as águias ainda lideram, mas o facto é que, em dois jogos, deitaram fora seis dos sete pontos de avanço que tinham sobre os dragões.

Se antes do clássico da semana passada, o campeonato parecia totalmente encaminhado para o Estádio da Luz, o cenário é agora bem diferente. Em duas jornadas, o F. C. Porto ganhou ao Benfica e em Guimarães, e ainda viu o grande rival perder em casa com o Braga, reduzindo a desvantagem para um simples ponto. Estaremos a assistir a uma espécie de "déjà vu", com os protagonistas invertidos? A 13 jornadas do final, as próximas semanas dirão se sim ou se não, mas parece claro que o campeonato já não é o mesmo.

Se, desta vez, não se berrou sobre a arbitragem, o episódio de racismo que levou Marega a abandonar o jogo da equipa portista em Guimarães também serviu para deixar o futebol em segundo plano. O motivo foi diferente e é caso para dizer que ainda bem. No futebol, como na vida, não deve haver espaço para este tipo de comportamentos, que, infelizmente, estão longe de ser esporádicos. Marega teve o mérito de trazer o assunto para a praça pública, com estrondo, fazendo com que ninguém lhe pudesse ficar indiferente.

Cá estaremos para ver se o caso tem consequências sérias, se se descobrem os autores dos insultos racistas ou se a espuma dos dias trará outro tema quente para cima da mesa e fará esquecer este. De uma maneira ou de outra, lá chegará a altura em que não se falará de outra coisa a não ser do campeonato que esteve decidido e agora parece já não estar.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG