Newsletter Editorial

Covid e legionela: dias mais negros a Norte

Covid e legionela: dias mais negros a Norte

Custa. E muito. Os dias têm sido negros, sobretudo para a zona Norte do país. Ao desbaste da covid juntou-se a legionela, esta terça-feira a ceifar outra vida. O que estará mais para acontecer?

Covid e legionela, o par que ninguém quer por perto e todos desejam eliminar. Isto num dia estranho, em que se soube que Donald Trump tencionava lançar um ataque militar contra o Irão, uma bola de fogo passou a grande velocidade pelos céus portugueses e a ponte 25 de Abril fechou para Miguel Oliveira conduzir a sua KTM. De sobra, fica a dica de que Cristina Ferreira apresenta a nova grelha de programas da TVI na próxima quinta-feira. "Só" para os interessados.

Em Matosinhos, Vila do Conde e Póvoa de Varzim, os corações andam apertadinhos. O enigmático surto de legionela dá voltas à cabeça. Há ansiedade e preocupação. Incluindo o óbito desta terça-feira, já são nove as vítimas mortais. Às quais há a somar 79 casos de infeção. Um martírio iniciado a 29 de outubro e ainda sem luz ao fundo do túnel.

Desconfia-se que a origem poderá estar numa torre de refrigeração, algures entre Matosinhos e Vila do Conde. Dois centros comerciais chegaram a ser inspecionados, sem que tivesse sido descortinado qualquer foco.

Infelizmente, a covid continua a bater recordes no nosso país. O mais recente tem a ver com o número de doentes em cuidados intensivos: 431. A prevenção é o conselho de sempre e a testagem é outro caminho para evitar a difusão. Em breve, a Assembleia da República passará a usar testes rápidos para trabalhadores e deputados. Na sexta-feira, de manhã, o Parlamento debate e vota a eventual renovação do estado de emergência.

Inacreditável, ou não, é saber-se que Donald Trump, renitente em deixar a Casa Branca, não obstante a derrota nas urnas, equacionou atacar o Irão na semana passada. Em questão estaria o programa de enriquecimento de urânio. A descoberta partiu do jornal "New York Times". Também a bola de fogo que terá cruzado os céus do Sul de Portugal, resultante de uma luz de um meteorito, causou sensação. A informação foi veiculada pela agência espanhola Efe.

A terminar, igualmente no domínio do insólito, registo para o encerramento da ponte 25 de Abril para deixar passar o piloto Miguel Oliveira. O fecho da travessia sobre o rio Tejo, de madrugada e por minutos, aconteceu em agosto, mas só agora foi tornado público, por ter sido a data escolhida pela Red Bull para publicitar o vídeo com o motociclista. O Grande Prémio de Portugal em MotoGP realiza-se no próximo fim-de-semana, no Algarve.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG