Newsletter Editorial

Berardo com processo disciplinar para perder condecorações

Berardo com processo disciplinar para perder condecorações

Joe Berardo vai ser mesmo alvo de um processo disciplinar, que poderá levar a que perda as duas condecorações da Ordem do Infante D. Henrique, que recebeu pelas mãos de Ramalho Eanes e Jorge Sampaio.

A decisão de instaurar um processo disciplinar ao comendador foi tomada, nesta tarde de sexta-feira, pelo Conselho das Ordens Nacionais, com base na "posição final" da Assembleia da República, que concordou, assim, com a decisão da Comissão de Inquérito à Caixa Geral de Depósitos de que "a conduta" de Joe Berard, na audição parlamentar de há uma semana, contém "matéria relevante para avaliação do cumprimento dos deveres legais dos membros das Ordens".

"Tendo em conta a posição daquele órgão de soberania, o Conselho das Ordens Nacionais emitiu parecer favorável à instauração de processo disciplinar", anunciou, num comunicado, divulgado no site da Presidência da República.

Também a marcar o dia de sexta-feira, a desconvocação da greve dos motoristas, marcada para quinta-feira. Foi alcançado "um acordo histórico", considerou o Sindicato de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), satisfeito por os profissionais irem passar de um salário de 630 euros para um 1400 euros.­ Além disso, os motoristas viram garantida "uma progressão anual em 2021 e 2022, que ronda os 100 euros/ano, acrescida de uma indexação ao aumento do salário mínimo nacional".

Já na reta final da campanha das europeias, foi batido um recorde em termos de pedidos para votar por antecipação. Nas últimas autárquicas, pediram 3.329 pessoas. Para as europeias, são 19.500 os eleitores que querem aproveitar a votação por mobilidade, que decorre este domingo, em qualquer capital de distrito ou em cada uma das ilhas das regiões autónomas.

Ainda no que diz respeito às europeias, uma estreia. Pela primeira vez, as pessoas pessoas invisuais vão poder votar autonomamente. É que, em todas as mesas de voto serão disponibilizados boletins em braille, o que, para a Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) representa "um passo extremamente importante".