Newsletter Editorial

"Let"s talk about six, baby"

"Let"s talk about six, baby"

Klopp venceu a primeira final da carreira e assinalou o momento, ao melhor estilo, com uma música adaptada dos Salt N' Pepa

Jurgen Klopp exorcizou os fantasmas em Madrid. O treinador alemão levou o Liverpool à sexta conquista da Liga dos Campeões e acabou com o rótulo do treinador do "quase" ou de perdedor de finais. Vai daí, celebrou a conquista com pompa e circunstância e tirou um coelho da cartola, na flash interview, adaptando uma célebre música dos Salt N'Pepa, "Lets talk about sex". O técnico alterou o refrão para "Lets talk about six" e respondeu, de forma divertida, aos críticos.

É esta a génese de Jurgen Klopp, um treinador que não deixa ninguém indiferente e que consegue criar uma relação de grande cumplicidade com os jogadores. O abraço a Henderson, capitão do Liverpool, foi uma das imagens icónicas dos festejos no Wanda Metropolitano, palco da grande final. "Nada disto seria possível sem este treinador", disse, comovido, o médio inglês.

Os grandes treinadores são assim, conseguem ter os jogadores nas mãos, a morrer no campo, e conseguem também ter os adeptos a cantar o seu nome nas bancadas. Klopp entra agora para o galeria restrita dos notáveis de Anfield Road e ganha élan para devolver os reds à conquista da Premier League. O Manchester City que se cuide.

O último capítulo da Liga dos Campeões não foi absolutamente brilhante e esteve longe da emoções das meias-finais, Liverpool-Barcelona e Tottenham-Ajax, mas premiou o pragmatismo dos "reds", que, nos momentos decisivos, também se socorreram da experiência vivida na época anterior quando perderam a final aos pés do Real Madrid, de Cristiano Ronaldo.

Ora, virando o flanco, o capitão português, desta vez, não teve no palco da final e, provavelmente, até deve ver a Bola de Ouro ser entregue a Mohamed Salah, mas chega fresquinho à Liga das Nações, que se inicia depois de amanhã, na cidade Invicta, frente à Suíça.

Ronaldo mantém a fome de bola e continua a ser o principal trunfo de Fernando Santos para que Portugal chegue a um título inédito. Alguém duvida?