Newsletter Editorial

Professores e Governo não chegam a acordo

Professores e Governo não chegam a acordo

Arranque do ano letivo marcado por greves

A reunião desta sexta-feira entre os ministérios da Educação e das Finanças para a negociação da reposição do tempo de serviço congelado (nove anos, quatro meses e dois dias) terminou sem acordo. O primeiro-ministro, António Costa, foi o primeiro a reagir, assegurando que será cumprido o que diz o Orçamento do Estado. O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, avançou que só serão repostos os dois anos, nove meses e 18 dias propostos inicialmente pela tutela. Os sindicatos ameaçam com um arranque de ano letivo turbulento, com uma greve e manifestação

Em Pedrógão Grande, o presidente da autarquia, Valdemar Alves, pressionado pelas notícias recentes que levantam suspeitas sobre a aplicação dos donativos, convocou uma reunião da Comissão Técnica do Fundo Revita (destinado a gerir os apoios e donativos para a recuperação dos danos causados pelo grande incêndio de 2017), por causa das alegadas irregularidades na atribuição de apoios que estão a ser investigados pelo Ministério Público. O autarca anunciou que a comissão também vai analisar os casos suspeitos noutros concelhos. Falou em "vinte e tal" situações verificadas em Pedrógão Grande, dois ou três da Castanheira de Pera e um de Figueiró dos Vinhos".

Marcelo Rebelo de Sousa, na sua visita ao Porto, foi deixando vários recados. Desdramatizou a recondução (ou não) de Joana Marques Vidal à frente da Procuradoria-Geral da República, lamentou a falta de acordo entre Governo e professores e pediu ao Executivo de António Costa para que "esclareça rapidamente" a sua posição quanto à construção da nova ala pediátrica do Hospital de São João. Pelo caminho, fez um apelo a que os partidos se entendam em políticas que promovam a natalidade, preocupado com "o maior inverno demográfico que o país atravessa".

A Festa do Avante já arrancou no Seixal e dura até domingo. No discurso de abertura, Jerónimo de Sousa, secretário-geral dos comunistas, "reclamou o compromisso das forças políticas", dizendo, que esse compromisso será mais "duradouro e concretizável quanto mais força tiver o PCP". Recados para o Orçamento são esperados no domingo.

O dia fica ainda marcado pelo crime que está a chocar os portugueses. A filha e companheiro da professora, dada como desaparecida sábado no Montijo, e cujo cadáver foi encontrado carbonizado, foram detidos e acabaram por ficar em prisão preventiva por, alegadamente, terem sido os autores do crime.

ver mais vídeos