Newsletter Editorial

No meu tempo, tudo isto dava pelo nome de inverno

No meu tempo, tudo isto dava pelo nome de inverno

Portugal está literalmente debaixo de água há 24 horas, devido à tempestade Elsa, que já provocou duas vítimas mortais, permanecendo uma terceira por confirmar, e mais de 8000 mil ocorrências.

O "naming" das tempestades surgiu há dois anos, quando os organismos meteorológicos de Portugal, Espanha e França chegaram à conclusão que, para uma melhor eficácia das mensagens e avisos da Proteção Civil de cada um dos países e a consciencialização das populações para as adversidades climatéricas, o melhor era copiar tal sistema americano, que até já estava em vigor na Irlanda e Reino Unido. Daí que, a 10 de dezembro de 2017, o "Ana" bateu-nos à porta.

Desde então, a diferença entre os efeitos nefastos do mau tempo ou do calor extremo, que aconteciam até ao "Ana" chegar, e tudo o que já ocorreu no país desde esse dezembro, onde se incluem outros temporais como o "Leslie" ou o "Lorenzo", é só mesmo a denominação.

De resto, o que acontecia nos invernos e nos verões em Portugal mantém-se: gestão difícil das barragens e dos caudais dos rios que dividimos com Espanha, construções em leitos de cheia - principalmente vias rodoviárias e linhas férreas cujos planos de reabilitação não contemplam eventuais catástrofes, arvoredo urbano mal fiscalizado, limpeza de sumidouros tardio...

Depois de uma noite que ameaça ser de tormenta, principalmente sobre o Porto, amanhã bate-nos à porta o "Fabien". Mas há garantia que haverá uma noite de Natal calma.

As condições do tempo por outras paragens

Esta foi uma sexta-feira de chumbos simbólicos no Parlamento, a começar pela proposta de renacionalização dos CTT. E foi ali, entre votações, que Rui Rio deu resposta a Mário Centeno, na véspera da saída de uma entrevista em que o ministro das Finanças acusa o líder do PSD de nada perceber sobre orçamentos.

Do Governo veio uma prenda para os imigrantes que há anos se queixam da demora em conseguir um número da Segurança Social, que os deixa muitas vezes no limbo da legalidade. Uma medida Simplex vai permitir-lhes ter acesso ao NISS em uma hora, garantiu a ministra da tutela.

Um ano depois das ações de fiscalização da Autoridade da Concorrência (AdC) às operadoras de comunicações aí está o primeiro resultado: duas delas foram esta sexta-feira acusadas de cartel.

Já agora, paciência (adicional) para quando ligar para um dos apoios telefónicos de empresas. Quem permanece do outro lado da linha, e cuja precariedade é há muitos anos denunciada e tendo até resultado em teses académicas, está em greve até 31 de dezembro.

Festas felizes

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG