Futebol

Os perigos da Taça antes do clássico

Os perigos da Taça antes do clássico

Para fintar as agruras da pandemia ou as polémicas das campanhas e debates eleitorais temos sempre o futebol e uma semana preenchida pelo desporto-rei, mesmo sem público nas bancadas. F. C. Porto e Benfica jogam amanhã com Nacional e Estrela, respetivamente, três dias antes do grande clássico, que se joga no Dragão. Independentemente do que acontecer nesse jogo, o Sporting continuará a ser o líder, o que tem sido algo muito raro de se ver nos últimos anos. Conceição e Jesus terão, obrigatoriamente, de fazer uma gestão com pinças, tendo em conta o F. C. Porto-Benfica da próxima sexta-feira, mas a margem é curta, pois na Taça não há uma segunda oportunidade e as surpresas estão sempre ao virar da esquina.

Um dos exemplos vem de Inglaterra, onde o Leeds, de Marcelo Bielsa, que até apresentou muitos dos habituais titulares, foi goleado (3-0) por uma equipa da quarta divisão, o Crawley Town. Rodrigo e Hélder Costa (ambos ex-Benfica) foram dois dos titulares do Leeds, que saíram de rastos do pequeno estádio do clube a sul de Londres. Se Conceição e Jesus quiserem alertar os jogadores para os perigos da Taça, melhor caso é impossível.

O fim-de-semana protagonizou um caso com final emocionante, digno de uma novela. Caetano, 29 anos, saltou do banco e apontou o golo que confirmou a reviravolta (1-2) do Varzim, que já não ganhava há quatro meses, desde a vitória na primeira jornada com o F. C. Porto B. O pequeno avançado celebrou com euforia, deu a camisola à mãe e chorou. No final, percebeu-se. Caetano anunciou o final da carreira para se dedicar em exclusivo aos negócios da família, que têm sido geridos pelo pai Caetano, que brilhou com a camisola do Tirsense na década de 90.

Lá por fora, Cristiano Ronaldo, pois claro, voltou a picar o ponto, selando a vitória (3-1) da Juventus sobre o Sassuolo. Mais que o golo, a imagem do português a "voar" voltou a impressionar. CR7 subiu aos 2,57 metros, conseguindo atingir com a cabeça uma altura a que o guarda-redes adversário, Consigli, não chegou com as mãos. A imagem está a correr o mundo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG