Newsletter Editorial

Os Reis Magos trazem boas notícias

Os Reis Magos trazem boas notícias

Não será por intervenção divina, mas no rescaldo do Dia de Reis celebrado ontem, reinam as boas notícias. Do Porto a Braga, de Guimarães à Figueira, com a exceção em Ermesinde.

O Porto e Vila Nova de Gaia ficaram a saber que o Tribunal de Contas autorizou o avanço do concurso da nova ponte sobre o Douro, batizada com o nome do cândido e interventivo bispo D. António Francisco dos Santos, que morreu em 2017. O procedimento para construir a nova ponte entre Campanhã e Oliveira do Douro avança mesmo este ano.

Em Braga, o presidente da Câmara, Ricardo Rio, vestiu o fato vermelho e, na mensagem de Natal, anunciou que vai pagar a 2000 funcionários a verba a que têm direito por terem trabalhado, desde 2014, 40 horas por semana em vez das 35 que a lei repôs. A decisão resulta da ação judicial intentada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e pode custar aos cofres da Autarquia bracarense mais de um milhão de euros.

Ainda no Minho, em Guimarães, o segundo prémio do Euromilhões contemplou um cidadão da vila de Ronfe com 225 mil euros. Dentro da sorte que teve de conseguir um raro prémio, o contemplado teve o azar de falhar apenas uma estrela que lhe daria 65 milhões em vez dos 225 mil. Neste capítulo da sorte e azar, os maiores azarados foram os ladrões de um Audi A3 que capotaram o carro roubado poucas horas depois do roubo, também em Guimarães. Fugiram, mas feridos, deixando sangue e impressões digitais que podem ser decisivas para a sua captura.

Ao lado, em Fafe, duas novas escolas custaram dez milhões de euros e foram inauguradas como manda a "lei política", com pompa e circunstância, por autarcas e governantes. As boas notícias estendem-se a Valongo, onde os moradores de Lagueirões venceram o primeiro "round" na Justiça contra a instalação da empresa de transporte de mercadorias.

Entretanto ficamos a saber que a Agência Portuguesa do Ambiente continua atenta ao fenómeno das alterações climáticas, ao anunciar 11 obras de proteção do litoral, num total de 27 milhões de euros. A maior fatia vai para o Centro, com intervenções de Ovar à Marinha Grande, com destaque para o combate à erosão nas praias entre a Cova Gala e Lavos, na Figueira da Foz, que tem uma dotação de 19 milhões de euros.

A única exceção desta leva de notícias que nos alegram o dia é mesmo o caso do Hugo Martins, de Ermesinde. O relato tocante da pena da jornalista Célia Soares denuncia a revolta que este pai de 40 anos sente pelo facto de o filho do 6º ano ser constantemente agredido, intimidado e ameaçado por outro aluno que tem idade para andar no 11º. Há mais de um ano que o pequeno é agredido e fica calado. Agora que contou ao pai, chora e não quer ir à escola.

Pior que isso, é saber-se que há mais de um ano que o bullying acontece nas barbas da escola D. António Ferreira Gomes. A direção diz que já falou com o Ministério, este diz que a escola está a tratar. Entretanto, o aluno agressor vai sendo suspenso um par de dias e regressa com maior vontade de impor a sua vingança perante o elo mais fraco. As palavras de António Ferreira Gomes, bispo do Porto que dá nome à escola e que está eternizado numa estátua nos Clérigos, dizia assim a Salazar : "Apenas sugiro e peço, mas isso com toda a nitidez e firmeza, o respeito, a liberdade e a não-discriminação devidos ao cidadão honesto em qualquer sociedade civil".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG