Newsletter Editorial

Uma Europa a preparar o inverno em modo formiga

Uma Europa a preparar o inverno em modo formiga

A fábula é conhecida: enquanto a cigarra canta e dança no verão, a formiga abdica da diversão estival para se preparar para o inverno, estação em que, já se sabe, a cigarra passará fome e ensinará uma lição a quem esteja disposto a aprendê-la. Que o digam os governantes europeus que, esta terça-feira, ficaram um pouco mais perto de acautelar, com a persistência da guerra na Ucrânia, uma eventual rutura no fornecimento de gás russo no próximo inverno.

Em Bruxelas, os ministros da Energia e do Ambiente da União Europeu chegaram a acordo, com a oposição da Hungria, para reduzir em 15% o consumo de gás até à primavera. Como é que tal se refletirá no dia a dia, ainda não se sabe, mas o representante nacional, Duarte Cordeiro, garante que o novo plano responde às preocupações de Portugal.

Bem mais dura é a realidade na Ucrânia, onde o longo inverno iniciado pela invasão russa deu origem, como conta ao JN o médico e deputado Ricardo Baptista Leite, a "um mundo subterrâneo de cuidados intensivos neonatais", em Lviv.

PUB

Por cá, o inferno do fogo que não deixa bombeiros, militares e outros profissionais descansar no verão prossegue quase sem tréguas, de Norte a Sul. Na Trofa, seis meios aéreos combatiam, hoje à tarde, um incêndio em mato perto de uma estação de tratamento do lixo e, em Silves, pelo menos uma casa foi destruída pelas chamas que, na segunda-feira, consumiram 1500 hectares e obrigaram ao corte da A2.

Ontem como hoje a cautela continua ainda a ser uma das melhores formas de evitar a tragédia e, em Vila do Conde, um abrigo animal tem ordem de despejo por risco de incêndio.

E, se a floresta é terreno fértil para o fogo, as redes sociais não ficam atrás quando o assunto é crime. Desta vez, é o mercado negro do tabaco que, esta terça-feira, faz manchete no JN, enquanto do OberCom - Observatório da Comunicação chega a estimativa de que a partilha ilegal de PDF's de jornais custa entre 33 e 61 milhões de euros à imprensa, com o Estado também a perder receitas.

Já sem cabeça para pensar em tragédias estará Freya, uma morsa de 600 quilos que está a conquistar barcos e corações na Noruega. Depois de passar por outros países europeus, decidiu aproveitar o verão no fiorde de Oslo, a lembrar que, mesmo que seja importante preparar o inverno, há que arranjar tempo para desfrutar do estio.

Boas leituras!

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG