Premium

Fátima Cardoso: "Ninguém gosta de ouvir histórias sem um final feliz"

Fátima Cardoso: "Ninguém gosta de ouvir histórias sem um final feliz"

A taxa de cura do cancro da mama ronda os 70%, mas nem todos têm a sorte de estar do lado certo da percentagem. É aos outros 30%, os doentes com cancro da mama avançado ou metastizado, quase sempre esquecidos, que Fátima Cardoso tem dedicado a maior parte da carreira.

Fátima Cardoso, médica e investigadora, 53 anos, assumiu a presidência da Aliança Global pelo Cancro da Mama Avançado (ABC Global Alliance) e trouxe a sede da organização para Lisboa, cidade para onde regressou há dez anos para assumir a direção da Unidade da Mama do Centro Clínico Champalimaud. Foi aí que foi entrevistada e fotografada numa manhã fria de janeiro, numa conversa marcada pelas novidades na investigação, a necessidade de seguir as recomendações internacionais de tratamento e as críticas a um sistema que ainda dificulta o acesso dos pacientes aos melhores tratamentos disponíveis.

A ABC Global Alliance, que criou em 2016, tornou-se há dois meses uma entidade autónoma da Escola Europeia de Oncologia (ESO) e é presidida por si. Quais são os seus grandes objetivos para o mandato?

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG