Premium

Os portugueses que trabalham nos bastidores do Parlamento Europeu

Os portugueses que trabalham nos bastidores do Parlamento Europeu

A três meses de eleições para o Parlamento Europeu, os jornalistas Filomena Abreu e Igor Martins percorreram os corredores da instituição, em Bruxelas, e mostram gente que faz tão importante máquina funcionar.

Assim que o relógio do hemiciclo marcou as 12.30 horas (11.30 em Lisboa) a resolução foi aprovada. 439 votos a favor, 104 contra e 88 abstenções. Dois minutos depois o comunicado de Isabel Teixeira Nadkarni chegava ao e-mail de muitos jornalistas portugueses: "Venezuela: Parlamento Europeu reconhece Juan Guaidó como presidente interino".

Era expectável que os eurodeputados, reunidos em Bruxelas, Bélgica, aprovassem a resolução, em que manifestariam total apoio ao roteiro defendido pelo autoproclamado presidente que tenta destituir Nicolás Maduro e convocar eleições presidenciais livres. Antes de escrever esta missiva, Isabel enviou outras. Nomeadamente sobre o Brexit, o assunto que veio demonstrar que a União Europeia não é um projeto irrevogável.