O Jogo ao Vivo

Premium

Sinuosos são os caminhos rumo ao ensino superior

Sinuosos são os caminhos rumo ao ensino superior

Seleção e seriação são as palavras de ordem quando se fala de acesso ao ensino superior. Mas esta é uma história cheia de alíneas e asteriscos. Quando se conhecem os resultados da primeira fase do concurso nacional deste ano, Siza Vieira, Sobrinho Simões, Clara de Sousa e Helena Costa procuram nas memórias estudantis os requisitos que preencheram para conseguir um lugar na universidade.

Os 16,47 valores estão gravados na memória de Helena Costa com a precisão de há 22 anos. "Tinha boas notas no secundário, tanto que a minha família me tentou influenciar para pensar noutras opções quando concorri à universidade." Mas o foco da atual treinadora e comentadora desportiva estava há muito definido: entrar na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa, na licenciatura em Ciências do Desporto e Educação Física, para se especializar em Futebol.

Corria o ano de 1997 e tudo parecia muito difícil. Antes mesmo de lá chegar, assaltaram-lhe as dúvidas quanto às saídas profissionais. "Conseguir emprego a treinar uma equipa, por si só, já parecia impossível, e sendo mulher as coisas ainda complicavam mais." Helena escolheu encarar os problemas à vez. E em primeiro estava conseguir média para entrar.