Histórias

Viver com um implante

Texto de Sofia Teixeira Os dias que acabam por se revelar extraordinários começam quase sempre por parecer dias normais. A 22 de junho de 2004, o advogado Virgílio Chambel Coelho passou a manhã a trabalhar no escritório. Saiu pelas 13 horas, comeu um prego e pôs-se a caminho da prisão de Caxias, para visitar um cliente ali detido. Foi só pelas 14 horas, quando conduzia o carro em plena A9, que se iniciou a sequência de eventos que haveria de transformar o seu dia normal num dia excecional: o dia em que fintou a morte. “Senti um frio gélido e, […]