Opinião

Fazer ainda mais e melhor

Fazer ainda mais e melhor

Esta legislatura fica marcada por três marcas essenciais: estabilidade, credibilidade e confiança. A conclusão - por muito que custe aos mais incrédulos que insistem em ver fantasmas e que não conseguem ver os resultados positivos deste Governo - só pode ser uma: Portugal está hoje melhor do que há quatro anos, mas há ainda muito para fazer.

1. Estabilidade. Portugal recuperou a estabilidade política e social. Com determinação, devolvemos rendimentos e direitos. Contra os prognósticos dos simpatizantes do "diabo", o Governo chega ao fim da legislatura, sem dramas, com quatro orçamentos do Estado aprovados (contra os oito da anterior legislatura!), sem necessidade de retificativos. Os portugueses puderam voltar a acordar sem o temor de novos cortes, aumentos brutais de impostos, sobretaxas e afins. Portugal voltou a viver dias de previsibilidade e estabilidade e os portugueses sabem com o que podem contar.

2. Credibilidade. Este Governo ganhou credibilidade, dentro e fora de portas. Portugal mostrou que havia outro caminho e é hoje uma voz escutada, veja-se a eleição de Mário Centeno como presidente do Eurogrupo. Cumpriu os seus compromissos, internos e externos. Recuperou o sistema financeiro que a Direita deixara de pantanas, exemplo maior é a recapitalização da CGD, o banco público que é hoje uma instituição sólida e a dar lucro.

3. Confiança. Portugal e os portugueses voltam a confiar em si mesmos. Desemprego está em mínimos deste século, a economia cresce acima da média europeia, o défice em mínimos históricos. Voltou a fazer sentido falar de esperança. E isso é, só por si, inestimável. Porque o PS promete e cumpre, hoje os portugueses voltaram a confiar nas instituições democráticas, Governo e Parlamento.

O PS tem o compromisso firme de fazer ainda mais e melhor, pelas pessoas, nos próximos quatro anos.

*Secretária-geral-adjunta do PS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG