Opinião

Maior ambição para o Ensino Superior

Maior ambição para o Ensino Superior

Os resultados do acesso confirmam a evolução positiva do Ensino Superior nos últimos anos. Refletem a aposta na qualificação superior pelas famílias, um maior equilíbrio territorial da procura e novas dinâmicas de atração de estudantes internacionais e na especialização das instituições.

Maior ambição no desempenho do Ensino Superior na qualificação dos portugueses passa por acolher as propostas da agenda do CRUP lançada ao longo da "Convenção do Ensino Superior". É fundamental no próximo ciclo político aumentar o esforço da capacidade de investigação e de inovação, reforçar o investimento por estudante e as condições de alojamento e apoios sociais.

Com efeito, esta melhoria de desempenho do Ensino Superior tem exigido um enorme esforço pelas instituições, mas é fundamental corrigir o subfinanciamento crónico das universidades em relação à média europeia. Nos últimos quinze anos, o financiamento das instituições, embora se mantenha constante em termos de valores globais, reduziu cerca de 30%, se atendermos ao aumento dos salários e dos encargos sociais. Cada aluno do Ensino Superior custa, ao Orçamento do Estado, pouco mais de metade do valor médio equivalente na grande maioria dos países da Europa.

A aposta no Ensino Superior é um tema transversal ao país, devendo todos os partidos políticos dar resposta propondo medidas concretas. Importa assumir politicamente, tanto no discurso como na prática, o modelo de desenvolvimento que defendem para o país: manter o atual, ou um modelo inovador que aposte no conhecimento e inovação, enquanto pilar de desenvolvimento e de coesão.

Reitor da UTAD