Opinião

O PRR como agenda para a qualificação superior e atração de talento

O PRR como agenda para a qualificação superior e atração de talento

A qualificação da população é um dos principais desafios do país. É essencial manter a trajetória de crescimento do Ensino Superior dos últimos anos, quer ao nível do número de diplomados, quer da oferta de formação ao longo da vida.

O alojamento é um dos principais custos que limita a mobilidade de estudantes, sobretudo dos mais carenciados, com impacto na atração de mais jovens no Ensino Superior. O PRR mobilizou à apresentação de propostas para residências de estudantes, visando disponibilizar mais de 15 mil camas a preço regulado até 2026, através da construção, adaptação e recuperação de residências, dando prioridade a projetos de reabilitação de edifícios do Estado, de instituições de Ensino Superior e de municípios.

Trata-se de um desafio novo concebido para ir para além da construção de residências, envolvendo o desenvolvimento de um novo regime legal e normas técnicas para facilitar o licenciamento. Mas, pretende ainda estimular a inovação na construção, como soluções tipo off-site e/ou com ecodesign, a sustentabilidade energética e ambiental, através de edifícios "nearly zero energy building" promovendo ambientes de elevada?qualidade de vida.

PUB

Trata-se de uma oportunidade para os municípios em articulação com as instituições de Ensino Superior delinearem estratégias integradas de atração de talento, potenciando a sua fixação nos seus territórios. Hoje, o talento é essencial para a atração e fixação de empresas e, desta forma, criar emprego e contrariar o esvaziamento dos territórios.

O futuro exige estratégias das autarquias, em articulação com o tecido empresarial e as instituições de Ensino Superior noutros domínios, caso da atração de estudantes internacionais que, no futuro, se possam fixar no território e atenuar a contração demográfica.

Em suma, o investimento em alojamento estudantil tem efeitos na melhoria das condições de frequência dos estudantes, mas configura também um desafio para os territórios atraírem talento, essencial para o seu dinamismo económico e a coesão territorial e social.

*Docente universitário

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG