Opinião

Vale a pena pensar nisto a sério!

Vale a pena pensar nisto a sério!

O atual contexto de pandemia da covid-19 com origem em animal parece estar relacionado com a forma como o ser humano tem invadido a natureza. O relatório das Nações Unidas sobre biodiversidade sugere uma ligação entre o aparecimento de vírus zoonóticos, como o SARS-CoV-2, e os danos causados nos ecossistemas.

A crise pandémica é um alerta para a urgência de cumprir as metas do Acordo de Paris, para limitar o aumento da temperatura da Terra. As emissões de carbono diminuíram nos primeiros meses da pandemia, devido ao menor consumo e à redução da produção industrial, mas a realidade mostra que vai ser difícil atingir as metas definidas.

Alguns investigadores apontam evidências para uma nova época geológica designada antropocénica, que sucederia ao holocénico, e que exige repensar, de forma multidisciplinar, a relação entre a natureza e a cultura, o ambiente e a sociedade. Indubitavelmente, a "grande aceleração" desde a década de 50 tem vindo a traduzir-se no uso excessivo de recursos naturais, tendo a dívida ambiental vindo a aumentar. Mas há sinais de esperança.

Desde logo, a liderança da Europa no combate às alterações climáticas perspetivando o "green deal", também sinais promissores vindos da China ao declarar pretender a neutralidade carbónica em 2060, mas também a posição de Joe Biden de os EUA regressarem ao Acordo de Paris com o compromisso de atingir esta meta em 2050.

Mas o Mundo não muda se nós não mudarmos. As mudanças devem ser impulsionadas a partir dos diferentes níveis de governação, do global ao local, sendo vital repensar e redesenhar as cidades, bem como os comportamentos individuais.

Estas passam por consumir menos, mas com maior qualidade e justa remuneração, pagando um preço que tenha em conta os custos reais da produção, ao nível dos recursos naturais consumidos e dos serviços dos ecossistemas, que garantam trabalho digno no quadro de uma economia sustentada e inclusiva.

E todos temos de fazer a diferença, dar o exemplo. Hoje, mais do que nunca, precisamos de consolidar estes valores no quotidiano, para construir um futuro coletivo melhor e preservar o planeta.

PUB

*Reitor da Utad

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG