Opinião

Quem nunca quis partir uma porta?

Quem nunca quis partir uma porta?

Nem Messi, nem Neymar, nem Mbappé, Ronaldo sim mas já lá vamos, porque sou suspeito quando se fala do capitão português. Quem mais me entusiasmou foi Salem Al Dawsari, o saudita que fez o golaço na virada sobre a Argentina, 1-2, e causou o primeiro choque no Catar. Foi lindo e fez-me viajar no tempo, quando em criança devorava mundiais. Fez-me ainda lembrar o golaço de outro saudita, um tal de Owairan, que, em 1994, pegou na bola desde a defesa e passou por meia seleção da Bélgica para fazer o golo que deu a épica vitória por 0-1 (é ver no YouTube). Os mundiais são muito isto, memórias, para além dos campeões são as imagens, símbolos que ficam. E o futebol de manhã à noite. Aliás, quando acaba a primeira fase, o Mundial perde graça, embora comece o drama dos penáltis. Em criança, também torcia sempre pelos empates para o jogo ir para as grandes penalidades. Quem nunca? E já agora, quem nunca teve vontade de partir uma porta? É outro momento fabuloso que me fica deste Mundial quando um adepto saudita, eufórico, com o golo, que acabaria por ser mesmo o da vitória, arrancou uma porta lá de casa (é ver no YouTube e no site do JN).

O mesmo pode ter acontecido no jogo de Portugal com o Gana. Que saiba ainda não há vídeos, mas aquela "casa" de Diogo Costa que podia ter dado o 3-3, de certeza, que causou o piripaque a alguém. Vá lá que até a realização não estava atenta e só na repetição é que se percebeu a dimensão do erro. E foi isso, essa imagem traduz o que é Portugal de Fernando Santos, o Engenheiro estrelinha. O jogo foi uma montanha russa, há ali muita coisa a melhorar, Pepe tem de jogar, Cancelo tem de acordar ou entra Dalot, e ali no meio é preciso um fator X, talvez coragem para meter Vitinha, e mais intensidade. Depois, é o "desempregado" Ronaldo e mais dez. Sempre. Pelo carisma, personalidade, liderança e qualidade. E porque os árbitros respeitam. Deu um jeitaço.

PUB

*Editor-Adjunto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG