O Jogo ao Vivo

Opinião

A evolução da qualidade da água em Portugal: um salto civilizacional

A evolução da qualidade da água em Portugal: um salto civilizacional

A evolução registada nos níveis de qualidade da água em Portugal nos últimos 20 anos é notável. Em 1993 apenas 50 por cento da água era considerada segura. Nos últimos 10 anos a qualidade mantém-se, persistentemente, próximo dos 99 por cento.

Para além da melhoria da qualidade da água da rede pública, temos também observado uma melhoria substancial na qualidade das águas balneares com a explosão, na última década, do número de praias com bandeira azul.

Graças ao empenho das entidades gestoras, com a colaboração de governos, regulador e fundos europeus, foi alcançado um feito histórico, já apelidado como o "milagre português", com impactos positivos na saúde pública e no ambiente. Milhões de portugueses passaram a consumir água segura, tendo como base as normas nacionais e europeias e deixaram de poluir solos e linhas de água, ligando os seus esgotos à rede pública.

Este esforço nacional foi também participado pela gestão privada que investiu um valor superior a 1200 milhões de euros em infraestruturas da rede de abastecimento de água e saneamento de águas residuais.

Apesar dos progressos alcançados, o país tem múltiplos desafios pela frente. É preciso lembrar que água da torneira não é sinónimo de 99 por cento de qualidade. Parte da água que sai das torneiras dos portugueses não tem origem nos sistemas de abastecimento público, que garantem estes elevados níveis de qualidade. A água de algumas torneiras é proveniente de origens próprias, algumas das quais correspondem a captações, sem qualquer controlo, o que pode constituir um grave problema de saúde pública.

A INDAQUA realizou um estudo da qualidade da água de captações particulares, abrangendo cerca de 800 furos ou poços localizados nos municípios onde opera, e concluiu que 77 por cento da água retirada dessas captações se encontrava imprópria para consumo humano.

É por isso crítico que se mantenha o esforço na sensibilização e na promoção da ligação das centenas de milhares de alojamentos que, tendo redes públicas de abastecimento e saneamento disponíveis, ainda não avançaram com a sua ligação.

PUB

CEO do Grupo INDAQUA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG