Opinião

A porra da política!

Sou muito pequeno e vejo-o na política e nesta democracia. Esta coisa de um cidadão, um voto, é um logro! Um cidadão é muito mais do que um voto.

Veja-se o que os nossos políticos fizeram com os votos e com os "não votos"! Como diz Christian Laval (sociólogo francês), "a democracia representativa já não representa nada".

Desde que nascemos somos um joguete na mão desta gente. Somos manipulados e ludibriados e eles não se importam nada com isso.

O impasse político que se viveu recentemente, com uma forte clivagem Direita/Esquerda é prejudicial ao país e lembra os tempos negros depois do 25 de Abril. Todos falaram em nome dos seus partidos e dos seus interesses pessoais, esquecendo-se do que é melhor para os portugueses. Para além dos partidos políticos estão os portugueses e Portugal

Tudo se resume a uma questão de poder! Como a coligação PSD/CDS diz que o PS e a restante Esquerda teve uma ânsia de poder ao protagonizar uma maioria impensável.

Do mesmo modo, a coligação PSD/CDS mostra que não quis perder o poder, ao torcer o nariz à estratégia de Marcelo Rebelo de Sousa, que "não diz sim nem não". Mostra agitação, ao querer retomar o dossiê Rui Rio, dizendo que poderia convocar eleições antecipadas.

PUB

A coligação prevê com eleições antecipadas um desfecho vantajoso e maioritário. A coligação morreu na praia porque não teve em conta a grande massa humana da Função Pública e quem dela depende.

Por outro lado, no PS, que adora poder e já não o tinha há muito tempo, o derrube de António Costa segue dentro de momentos.

Não tenho dúvidas que se estivesse à frente do PS, António José Seguro teria um resultado superior a António Costa. E, nesse cenário, viabilizaria a coligação PSD/ CDS com menos austeridade e mais preocupação social.

Neste país somos muito cobardes, muito enganados e temos muito medo.

O 25 de Abril foi um arranjo conjuntural que deixou muitas coisas por terminar. Portugal parece um país cansado também fruto de muitas misérias anteriores.

Como diz Michel Maffesoli (sociólogo francês), "o político é o contrário da democracia". A política é uma porra: o voto é uma maneira muito pobre de saber-se o que as pessoas querem e desejam.

O autor escreve segundo a antiga ortografia

* FUNDADOR DO CLUBE DOS PENSADORES

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG