Opinião

Boavista educativo

Os derradeiros quatro jogos realizados no Estádio do Bessa para a Liga tiveram casa cheia, tendo atingido, no último, o recorde de cerca de 20 mil espectadores.

Este sucesso deve-se, fundamentalmente, à estratégia do recente presidente da Direção de um dos quatro grandes, Vítor Murta, que sabendo da importância e carinho que o Boavista detém em termos nacionais e mesmo internacionais, abriu as portas do clube ao exterior.

Ofertar bilhetes às escolas para as suas comunidades educativas foi um ato de elevada inteligência, proporcionando oportunidades únicas para alunos, funcionários, professores e famílias, que, independentemente da filiação ou preferência clubística, apoiaram entusiasticamente o Boavista durante os vários jogos, acompanhando os "Panteras Negras" nos cânticos e nas manifestações de incentivo.

Fazendo uso do paralelismo, os adeptos (os professores) incentivaram os jogadores (os alunos) que corresponderam eficazmente com excelentes exibições nas vitórias indiscutíveis do clube aem todos estes jogos (realce-se o último), catapultando o clube do Bessa para uma posição mais consentânea com o seu magnífico palmarés.

E muito por isso, o Boavista, entre outros clubes, merece mais respeito e consideração por parte das entidades financiadoras, nas quais se inclui a empresa que transmite os jogos em direto, e de alguns comentadores televisivos, defensores sem despudor de interesses dos clubes da sua simpatia, porta-vozes da pobreza de um campeonato que gravita à volta das três equipas que lutam pelo título, com as restantes confinadas aos lugares seguintes.

Dedico uma palavra de apreço ao Boavista e sua massa associativa que, após uma descida administrativa de divisão (injustíssima), reafirmam a sua pujança, fazendo prever, para os próximos anos, o atingir do patamar merecido no futebol nacional.

*PROFESSOR/DIRETOR