Opinião

O cinema português

A polémica surge novamente, com o Governo a querer mudar o sistema de júris, e "o sistema" a defender-se com unhas e dentes, apresentando assinaturas internacionais de conhecidos que assinam pela amizade, como a realizadora de "Toni Erdman", que, por acaso, é co-produtora de filmes de Miguel Gomes.

O "sistema" afirma que o cinema português tem um imenso prestígio lá fora, no que é apoiado por alguma imprensa, sobretudo o "Público" e "Expresso", que deturpam a realidade ao longo de anos. O "Público" chegou a dedicar meia página à notícia "Jaime vence Festival de San Sebastian", quando "Jaime" não venceu a Concha de Ouro, mas sim o quarto prémio mais importante. Em Portugal, os críticos por vezes são júris do ICA, o que faz com que, quando o filme estreia, o crítico não possa "falar mal" de um filme que foi produzido porque ele votou para isso.

O jornal "Público" consegue a proeza de considerar três filmes portugueses como "melhor filme mundial do ano", nos últimos cinco anos: "Tabu", "Cavalo dinheiro" e "As mil e uma noites". Curiosamente, "Tabu" e "As mil e uma noites" são realizados por um ex-crítico do "Púbico", ex-colega dos outros críticos que fazem essa seleção. O que seria perdoado, se houvesse outras publicações mundiais que também classificassem ambos os filmes como "melhor filme mundial do ano", mas tal só acontece no jornal onde o Miguel Gomes trabalhou.

O "sistema" fala agora do grande cinema português, pela presença em Berlim. O "Colo" passou lá e o jornal brasileiro "Opção" escreve: "Crítica internacional abandona a exibição do filme". Cá, não vimos referência a esse abandono, já habitual, de críticos que detestam tanto este filme, que vão embora antes de o mesmo terminar.

Também não vimos excertos de críticas como a do "Hollywood Reporter", que escreve frases como: "Colo-nic irrigation would be more fun than this drab slab of anti-social realism"; "reveals much more about the numbing, alienating effects of bad cinema"; "is both stylistically dull and dramatically banal"; "social realism has a long and noble tradition in european cinema, but it should (...) not bore us to death".

Mas passemos aos dados concretos que mostram que o cinema português é uma das piores cinematografias do Mundo.

Prova 1 - Oscar de Melhor Filme Estrangeiro (in Wikipedia): "Portugal currently holds the record of the most submissions (31) without an Oscar nomination". Ou seja, Portugal é o país que mais vezes candidatou um filme ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro sem nunca ter sido nomeado. A França e a Itália são, naturalmente, os países com mais vitórias e nomeações, provando que este critério é credível, pois trata-se das melhores cinematografias mundiais, juntamente com a americana. Há 25 países vencedores e 31 nomeados não vencedores, o que perfaz 56 países (incluindo Nepal, Costa do Marfim e Cazaquistão). Portugal não é um deles.

Prova 2 - Portugal nunca venceu um dos três grandes festivais: Cannes, Berlim ou Veneza; 30 países já venceram, incluindo Filipinas, Peru ou Bósnia; 67 países já foram nomeados para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro ou venceram um dos três grandes festivais; Portugal não é um deles; e é o único país do Mundo a produzir mais de 10 filmes por ano que não o conseguiu.

Prova 3 - Nenhum realizador português foi convidado para realizar uma média ou grande produção de Hollywood. É o único país do Primeiro Mundo e um dos poucos do Mundo inteiro que conseguem essa proeza.

Prova 4 - Hollywood nunca fez um "remake" de um filme português. Somos o único país do Primeiro Mundo e um dos poucos do Mundo inteiro a conseguir essa proeza.

Os realizadores portugueses dizem que fazem milagres com o dinheiro que recebem para fazer filmes. Mas todos os filmes que venceram o Oscar para Melhor Filme Estrangeiro nos últimos anos podiam ter sido produzidos em Portugal. Desde os favoritos para este ano, "Toni Erdman" e "O vendedor", passando por "Son of Saul", "Ida", "Amour", "Uma separação", "O segredo dos seus olhos", "As vidas dos outros", "Mar adentro", "Tudo sobre a minha mãe".

Porque é que filmes como estes não são produzidos em Portugal? Porque temos um sistema de júris perverso que não o permite.

REALIZADOR, ARGUMENTISTA E PROFESSOR

ver mais vídeos