O Jogo ao Vivo

Opinião

Uma floresta incompreendida de oportunidades

Uma floresta incompreendida de oportunidades

Vamos olhar positivo para a floresta. A floresta não são só problemas, não são só riscos e não se reduz à problemática dos incêndios. Ela é fonte natural de riqueza e ocupa uma percentagem enorme do território português.

Não tem sido acompanhada e compreendida e traduz-se ainda num potencial em bruto. Todos temos responsabilidade de encontrar soluções para ela.

Os fluxos migratórios de abandono do interior, o envelhecimento da sua população, traduzidos na fraca dinâmica socioeconómica destes territórios, correspondem a enormes desafios. É ainda inegável que são ampliados com um indiscutível contexto de alterações climáticas.

Esta paisagem de territórios de baixa densidade clama assim por uma gestão eficiente, sob pena de os problemas se ampliarem drasticamente. Ou se consegue agir sobre o território, ou os problemas resultam francamente ampliados, demonstrando a nossa incapacidade em resolver questões que são estruturais para o país.

A ciência e a tecnologia vão ter de ajudar a encontrar formas de gerir e monitorizar estes espaços, com abordagens eficientes e facilitadoras. A floresta é, assim, uma área de convergência de esforços de uma vasta gama de áreas de conhecimento. Indiscutivelmente a Engenharia Florestal será a profissão estruturante nesta resposta. Mas ela terá de dialogar com outras áreas de conhecimento, como a Arquitetura Paisagista, a Engenharia Mecânica, a Geografia, as Áreas da Robótica e Computação, entre outras. Só uma resposta integrada de múltiplas áreas de conhecimento permitirá começar a procurar eficazmente resposta aos desafios destes territórios.

É importante que os jovens tenham presentes estes desafios. Eles clamam sempre por uma visão de resposta que exige essa gestão eficiente, em termos ambientais e económicos.

Esta realidade cria alguma estupefação por não se compreender como é que as gerações mais jovens, assentes em quotidianos de novas tecnologias, não conseguem encontrar nestas áreas, desde logo na Engenharia Florestal, oportunidades de formação inspiradoras. O hiato que existe entre a procura e a oferta leva-nos a crer que não temos sido suficientemente esclarecedores para lhes explicar estes desafios. A floresta é um espaço desafiante e de diálogo. É urgente reforçar o seu caráter positivo. É urgente transformar os problemas em oportunidades efetivas de mudança.

*DIRETOR DE DEPARTAMENTO DA UTAD