Opinião

Banalidade e bom senso!

A certa altura da entrevista, é António Costa quem o diz: "Sempre disse algo que me parece bastante banal e de puro bom senso" - falava da sua ideia sobre o relacionamento com o PSD, mas a verdade é que, na generalidade, todas as respostas que deu ao logo da grande entrevista ao "Expresso" foram banais e de bom senso.

Percebeu-se o "mea culpa" sobre a incompreensível abordagem aos incêndios, a explicação sobre o SIRESP, a circunscrição do "bloco central" aos grandes dossiês estratégicos e até a diferença objetiva entre a "austeridade" dos tempos da troika e o "rigor" que o país não pode abandonar.

E como a política é como a natureza e tem horror ao vazio, António Costa faz calmamente a sua "campanha eleitoral" .

Ora, mais do que rasgar as vestes contra a imprensa que alegadamente o mitifica pela sua "habilidade", julgo que seria mais útil perguntar onde estão os outros protagonistas e que propostas defendem.

Da Europa ao Orçamento de Estado, António Costa expôs matéria suficiente para uma oposição eficaz. Onde estão os ministros-sombra do PSD? Não era suposto analisarem e contraproporem? Estão à espera de propostas definitivas? Será, parece-me, demasiado tarde. Não para o PS, mas para os portugueses.

Mas deixo outras hipóteses. A entrevista foi muito consistente e até geradora de confiança, mas não isenta de erros ou de aspetos a permitirem um "contra-ataque".

É quase insultuoso considerar como um grande exemplo de descentralização o depósito da coleção Miró em Serralves.

Muito longe do "estamos a fazer um investimento de dois mil milhões na ferrovia", a verdade é que estamos muito mais perto de perder uma grande parte dessa dotação por atrasos e reorientações pouco transparentes. Deixar ao PCP uma oposição essencialmente sindicalista é um mau serviço prestado ao país.

E é tapar o sol com a peneira falar da preocupação com as perspetivas financeiras da União Europeia para o período 2021-2027 quando o atual quadro comunitário apresenta uma taxa e execução de apenas 26%.

Ninguém diz nada?

*ANALISTA FINANCEIRA