Imagens

Últimas

David Pontes

Uma revolução a comemorar

Os 100 anos da revolução russa que agora se cumprem são um excelente pretexto para várias linhas de reflexão. Para muitos, felizmente a maioria, é altura para olhar com horror o desastre que significou a tentativa de instaurar uma sociedade sem classes, sem explorados nem exploradores, superiormente tutelada por um partido único. Para outros, poucos, muito poucos, é hora de enaltecer "a Revolução de Outubro como a realização mais avançada no processo de libertação da Humanidade de todas as formas de exploração e opressão", como o fez o líder do PCP, Jerónimo de Sousa.

David Pontes

Assédio presente

Em 1829, aos 12 anos, Silva Porto, que viria a ficar na história como um dos colonizadores de Angola, emigrou sozinho para o Brasil. Em 1896, os pais de uma criança de dois anos morta por negligência de uma companhia ferroviária norte-americana pediram uma indemnização em tribunal, mas só receberam o pagamento do funeral. Decretou o juiz: "Sendo a criança de tão tenra idade, não tinha capacidade de ganhar dinheiro e, portanto, o arguido não pode ser responsabilizado por danos". Em 1997, em Penafiel, este vosso jornalista ainda encontrou mãos muito infantis empenhadas em transformar granito em paralelos.

David Pontes

A descrispação

Não sei onde é o balcão, mas estou com vontade de o procurar para ver se consigo devolver o que me tinham prometido, mas não está a funcionar. Deixamos para trás aqueles tempos esquálidos em que de cada vez que abríamos o jornal ou víamos a televisão era para descobrir um corte ou um aperto, que nos deixava de mal com o Mundo e connosco. Virada a página, estaríamos agora na República dos Afetos, num cenário de descrispação política que ajudaria a sociedade a viver mais normal.