Opinião

O novo eixo do conhecimento

O novo eixo do conhecimento

Na passada semana concluiu-se o processo de avaliação dos centros de investigação em Portugal, com as candidaturas ao estatuto de Laboratório Associado, através da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

A atribuição deste estatuto está condicionada ao mérito das atividades desenvolvidas, aos objetivos a prosseguir pela instituição e à sua capacidade na prossecução de objetivos específicos de política científica e tecnológica. A sua consagração, por períodos que se estendem até 10 anos, reforça um incontornável interesse público no desenvolvimento de atividades, que vão desde a investigação e desenvolvimento tecnológico até à prestação de serviços especializados, apoio à indústria, certificação, normalização, peritagens e regulamentação.

Pela primeira vez, desde que criados em 1999, temos centros de investigação localizados no interior da Região Norte a integrar três laboratórios associados. Dois envolvendo a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, o Inov4Agro, consórcio constituído pelo CITAB da UTAD e GreenUPorto, que tem como objetivo apoiar a transição do setor agrícola para a sustentabilidade, utilizando uma abordagem multidisciplinar para promover a agricultura inteligente; o Laboratório Associado em Ciência Animal e Veterinária, AL4AnimalS, que integra o CECAV da UTAD, o CECA da Universidade do Porto e o CIISA da Universidade de Lisboa, que entre as suas principais linhas temáticas destaca a área emergente das doenças infeciosas e zoonoses. Finalmente, também o IPB, Instituto Politécnico de Bragança, viu esse estatuto reconhecido através do SusTEC, Laboratório Associado para a Sustentabilidade e Tecnologia em Regiões do Interior, envolvendo o CIMO e o (CeDRI).

Este facto demonstra que, com os meios humanos e financeiros adequados, o interior do país aceita percorrer a via da ciência e da inovação como o fator-chave de mudança da competitividade do território. Este louvável esforço político do ministro Manuel Heitor terá de ser naturalmente acompanhado pelo líder da CCDRN, o que seguiremos com natural expectativa e confiança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG