O Jogo ao Vivo

Opinião

Taizé reinventa-se em cada geração

Taizé reinventa-se em cada geração

Há 80 anos, em agosto de 1940, Roger Schutz estabeleceu-se numa quinta que comprou na pequena aldeia francesa de Taizé.

Roger tinha completado os estudos para pastor protestante, mas sonhava ser agricultor e poeta. Sensível ao drama dos refugiados numa Europa em guerra, começou por dedicar-se a acolhê-los e a ajudá-los a passar para a neutral Suíça, o seu país de origem.

Com o final da II Guerra Mundial, sentiu-se chamado a fundar uma fraternidade que rezasse e promovesse a reconciliação entre os povos que antes se guerrearam. Sonhou, também, a reconciliação entre os cristãos que os ventos da história foram dispersando em diferentes igrejas cristãs. Assim, surgiu a comunidade ecuménica de Taizé, onde coabitam mais de cem irmãos provenientes de diversos países e de várias igrejas cristãs.

Desde há 80 anos que em Taizé se reza três vezes ao dia. A vida de oração, comunitária e os cânticos dos monges de Taizé começaram a atrair jovens de todo o Mundo, que passaram a reunir-se ali aos milhares.

Embora os jovens constituam o maior número, há também adultos e até idosos. Três gerações coabitam habitualmente naquela colina, o que enche de alegria o irmão Alois, o atual prior da comunidade, e o surpreende, como reconheceu numa entrevista ao "L"Osservatore Romano", o jornal da Santa Sé.

Todas as noites, depois da última oração, os irmãos de Taizé colocam-se à disposição para escutar os peregrinos. Alois fica admirado com "a profunda sede espiritual que muitos deles expressam". Para as gerações mais jovens, "a fé está habitualmente ligada a um compromisso muito concreto": muitos dos jovens revelam, por exemplo, preocupações ecológicas. "Não só falam delas, como também querem assumir um compromisso concreto para salvar o ambiente".

A Comunidade de Taizé está a ser desafiada pelos jovens a promover uma maior consciência ambiental. Dado o seu caráter transgeracional, poderá constituir-se a partir de agora num espaço onde se promova a chamada "solidariedade ecológica intergeracional", na qual os jovens chamam a atenção e mobilizam os mais velhos para a preservação do planeta.

*Padre

Outras Notícias