Imagens

Últimas

Hugo Silva

#voluntário

Se eu tivesse um merceeiro voluntário, um talhante voluntário, uma peixeira voluntária, um mecânico voluntário, um barbeiro voluntário, um médico voluntário, um dentista voluntário, uma clínica de exames voluntária, um motorista de autocarro voluntário, um condutor de metro voluntário, um pronto-a-vestir voluntário, uma sapataria voluntária, uma lavandaria voluntária, um fornecedor de gás e eletricidade voluntário, um fornecedor de gasóleo voluntário, um fornecedor de água voluntário e um subsidiozito de, vá lá, uns 50 milhões, também era menino para aventurar-me a organizar uma Hugo Summit.

Hugo Silva

#nomes

Só numa cidade que chama Praça dos Leões à Praça Gomes Teixeira, Praça Velásquez à Praça Francisco Sá Carneiro, Túnel de Ceuta ao Túnel dos Almadas, Rotunda dos Produtos Estrela à Rotunda AEP, Rotunda da Boavista à Praça Mouzinho de Albuquerque, Praça do Cubo à Praça da Ribeira, Rotunda do Castelo do Queijo à Praça Gonçalves Zarco, Arca d'Água à Praça 9 de Abril, Túnel das Flores ao Túnel Goelas de Pau, Jardim da Cordoaria ao Jardim João Chagas, Jardim da Praça da República ao Jardim Teófilo Braga, Jardim do Carregal ao Jardim Carrilho Videira, Avenida da Ponte às avenidas Afonso Henriques e Vímara Peres era possível tanto barulho à volta do nome de um pavilhão. Num processo em que ninguém está isento de culpas - e a trapalhada era mais do que dispensável - resta-me pedir perdão. A Rosa Mota, merecedora de todas as homenagens, que me fez acreditar que até os portugueses conseguem vencer no desporto; e à Super Bock, que me fez acreditar que também eu podia ganhar (embora esta crença desaparecesse no dia a seguir à bebedeira). Peço perdão porque, por mais garrafais que sejam as letras na fachada, a malta continuará a ir ao Palácio. E a mandar o Cristal às urtigas.

Hugo Silva

#coincidências

Vinha a conduzir na autoestrada com os olhos de tal forma marejados que quase me despistava. Estava emocionado perante tamanha preocupação das gasolineiras em informar-me que dali a uns quantos quilómetros ia ter informação sobre os preços dos combustíveis. Que, verificava depois, eram sempre iguais, independentemente da marca. Há cada coincidência... E as lágrimas a jorrarem-me. Pensava eu que era da emoção, mas depois fui consultar um especialista e ele disse-me que a vista costuma ficar assim sempre que nos atiram areia para os olhos. Gasolineiras deste país: aprendam alguma coisa com os bancos. Pelo menos não anunciem as combinaç..., ups, coincidências. Assim, só choramos quando as coincidências digamos que, trabalhadas, são descobertas. E uns milhõezitos de multa, que se saiba, não despistam ninguém.

Hugo Silva

#devesersono

Acordei, era verão, mas estava frio e a chover. Acordei, meio país a arder e o Estado a distribuir kits inflamáveis para o povo se proteger. Acordei e, afinal, os kits eram só de brincar, mas tinham sido carotes num negócio esquisito. Acordei e o país exultava porque um miúdo com jeito para a bola tinha rendido mais de 120 milhões. Acordei, e crianças precisavam de dois milhões de euros para terem direito a viver. Acordei e reinava a revolta porque uns artistas achavam que 630 euros de salário é pouco e iam fazer greve. Acordei e um governo alegadamente de Esquerda tinha escalado dos serviços mínimos para a requisição civil, com ameaças de prisão pelo meio. Acordei e os partidos de Esquerda estavam mudos. Acordei e os partidos de Direita estavam a dormir. Vou fazer o mesmo. O meu mal deve ser sono.

Hugo Silva

#fogo!

O Batalhão de Sapadores da Internet acorreu ontem a várias publicações que ameaçavam incendiar as redes sociais. Temia-se que as chamas alastrassem a toda a Internet, pelo que a corporação mobilizou cerca de meio elemento. As operações de socorro incluíram profissionais da Direção de Saúde, uma vez que foi avançada a hipótese de pelo menos uma das publicações em causa ser viral. Não se confirmou. Mesmo após o rescaldo, as autoridades mantêm-se em alerta cinzento às pintinhas roxas e risquinhas grená porque o Indignómetro apresenta níveis preocupantes. A volatilidade dos estados de alma dos internautas obriga a atenção redobrada. Foram também lançados alertas devido ao desaparecimento de várias vogais em caixas de comentários. A Brigada de Investigação de Abreviaturas Absurdas continua à espera de wi-fi para atuar.

Hugo Silva

#galgaria

Alto e pára o baile! Onde é que o meu amigo pensa que vai a correr? Não quero saber se está com pressa. A autoridade precisa de respostas, vai ter de esperar. Ora então diga lá, essa correria é atividade profissional ou lazer? Nem uma coisa nem outra? Mau, está a desconversar. E peço-lhe que ladre mais devagar. Então não sabe que as corridas de galgos estiveram quase, quase a ser crime? Está bem, foi chumbado, mas temos de manter-nos atentos. E se essa corrida é profissional, pode ter problemas. Mas, diga lá, onde vai com tanta pressa? Evitar um assalto num banco? No banco onde tem conta? Mau Maria... Depois explica-me como é que um cão tem dinheiro para abrir uma conta. Tem a certeza que não é corredor profissional? Adiante. Agora vamos lá ao banco, que há um assalto para impedir. Sabe quem são os suspeitos? O quê? É o próprio banco que está a assaltar clientes? Lá estamos nós a desconversar. O banco quer ficar com dinheiro dos juros que não lhe pertence? Nem sei que lhe diga... Olhe, vá lá, por esta passa. Mas não corra. Apanhe o metro que já passa na ponte. Alguém deve ter acendido uma velinha.

Hugo Silva

#traseiras

Os diretos televisivos dos líderes partidários a votar são as traseiras dos autocarros da política. Passo a explicar: no tempo em que os animais falavam, pelo menos assim me explicou um sábio porco-espinho, ficou estipulado para todo o sempre que, em dia de jogo de futebol minimamente importante, mostrar em direto as traseiras dos autocarros das equipas a circular na estrada revestia-se de incomensurável interesse. "Não é verdade", disse-me o porco-espinho, que também fica eriçado quando vê os diretos de políticos a votar sempre que há eleições. O valor noticioso é idêntico: nenhum. Os políticos chegam, cumprimentam toda a gente, distribuem sorrisos, dizem que estão confiantes e apelam ao voto. Multiplique-se isto por meia dúzia e temos boa parte da manhã "noticiosa" tão interessante como a traseira de um autocarro. Abstenho-me!