Opinião

#assoadela

Acordar com o nariz entupido é desagradável. Acordar com o nariz entupido e espirrar 257 vezes é ainda mais desagradável.

Acordar com o nariz entupido, espirrar 257 vezes e, à primeira assoadela, inutilizar um lenço de papel é dramático. Acordar com o nariz entupido, espirrar 257 vezes, à primeira assoadela inutilizar um lenço de papel e, abrindo a porta do armário, verificar que a quantidade de pacotes é reduzida é trágico.

É praticamente um crime contra a Humanidade, em tempos de confinamento pandémico, em que a correria às prateleiras da papelada higiénica mobiliza milhares e milhares de concidadãos preocupados.

E eu preocupo-me com a preocupação dos meus concidadãos. Mais do que com as minhas alergias. De tal forma que me emociono. Não posso chorar, lá está, porque os lenços de papel escasseiam. E não me apetece enfrentar uma turba para abastecer-me do precioso material.

Os lenços não estão muito longe do papel higiénico e não quero correr o risco de ser atropelado pela massa humana em desespero. Ligo o televisor para distrair-me, mas até isso já faço com medo: não há de faltar muito para a Mariza voltar com a cantoria... Atchim!

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG