Opinião

#olééééé!

"Então, boi? "Tá tudo?" Aquilo que noutras geografias seria considerado um insulto constitui, no Porto e noutras zonas do Norte, um fraterno cumprimento.

A saudação bovina nunca chega ao touro e muito menos ao toiro. Esta pronúncia cerrada reluz como ouro, nunca como oiro.

Mas num território cuja gramática transforma o mais pesado palavrão em mera vírgula, a tourada fica-se pela retórica. A tourada "a sério", aquela em que se espetam ferros no lombo dos bichos, prazer execrável no sofrimento infligido ao alegado irracional, assenta praça noutras paragens.

Perdeu (e ainda bem!) o Norte. A temporada tauromáquica já recomeçou. Quem disse que o desconfinamento só tem coisas positivas? Se eu tivesse nascido entre 21 de abril e 21 de maio tinha cuidadinho. Um touro nunca deve fiar-se na (alegada) racionalidade marialva.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG