Opinião

#pó

O pó. Sempre o maldito pó. Sou pouco dado a tarefas domésticas, mas na gestão dos afazeres lá de casa calha-me em sorte limpar o pó. Mas por mais que limpe os móveis e a macacada lá pousada, por mais produtos que utilize, por mais panos que use para esfregar, e já os experimentei de diversos tipos, o pó não desaparece. Mesmo com a mais meticulosa fricção, meio nanossegundo depois o pó já lá está outra vez. E outra vez. E outra vez. Da máquina de lavar louça prefiro nem falar, tantos foram os copos e pratos que já sucumbiram à minha inépcia manual. Vou é passar a organizar jogos de futebol lá em casa, todas as semanas, com a seleção do Japão. Com jogadores tão solícitos a limpar o balneário e adeptos tão zelosos do asseio das bancadas, de certeza que tratam da minha humilde habitação enquanto o diabo esfrega um olho. Arigato.

*Jornalista

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG