O Jogo ao Vivo

Opinião

O jornalismo é notícia

O jornalismo é notícia

Há uma regra não escrita nos jornais segundo a qual o jornalista não é notícia. O que nos leva muitas vezes a fazer uma interpretação extensiva e excessiva dessa máxima aplicando-a aos próprios problemas do jornalismo, omitindo o tanto que há para revelar e refletir no setor. Das matérias laborais à profunda crise dos média, são muitos os temas que merecem ser ditos, tal o impacto que essa omissão tem no direito constitucional de informar e ser informado.

"Não existe democracia sem liberdade de expressão", disse Berit Reiss-Andersen, porta-voz do comité norueguês, ao anunciar o Nobel da Paz 2021. Claro que há uma realidade específica dos jornalistas e ativistas Maria Ressa e Dmitri Muratov, um contexto podre em países em que os direitos e liberdades não estão garantidos. Mas não é abusivo perceber que este é o momento de discutirmos todas as ameaças à liberdade de expressão.

Ao contrário do que seria mais cómodo admitir, a liberdade de informar e o direito de ser informado não são limitados apenas por regimes totalitaristas, nem estão em risco em países longínquos. Das fake news aos monopólios no mundo virtual, são muitas as ameaças que colocam em causa a informação credível e a valorização que fazemos, enquanto cidadãos, do trabalho de quem verifica factos e fontes, pesquisa histórias, investiga versões oficiais e oficiosas.

A liberdade de expressão está ameaçada quando há falta de saúde financeira nas empresas de comunicação social. Não há verdadeira independência editorial sem independência económica e sem uma visão do papel crucial da informação que não esteja dependente da narrativa miserabilista da sustentabilidade financeira.

Temas como a literacia financeira, o financiamento da informação, a criação de condições para que os jornalistas trabalhem com tempo e recursos têm impacto em toda a sociedade. São direitos de quem informa e de quem quer ter acesso a informação rigorosa e verdadeiramente livre. E deveres dos poderes a quem cabe assegurar que a liberdade de expressão não é letra morta, mas palavra viva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG