O Jogo ao Vivo

Opinião

#queijodosimpostos

Submetida a declaração de IRS, aparece-nos um queijinho colorido, um gráfico, a explicar onde é que o Estado gasta o dinheiro dos nossos impostos. Logo à primeira vista, há fatias que são mais grossas que outras e umas que são mais difíceis de digerir.

A da proteção social é a maior das fatias. Nesta área são gastos 24% dos impostos. A saúde é a segunda mais grossa, 21%. A disputar o terceiro lugar estão duas áreas: o Estado gasta tanto em educação como em serviços gerais das administrações públicas, 13%.

O quarto lugar pode ser o que tem o cheiro mais intenso (talvez porque esta fatia é daquelas que se pagam, ou se comem, a torcer o nariz). As operações relacionadas com a dívida pública absorvem 12% do dinheiro entregue ao Fisco. A dívida é a tal que está em 135% do PIB, tal como o Fundo Monetário Internacional previu. A terceira mais alta da UE, com um novo recorde batido em fevereiro, 274 100 milhões de euros.

No final de 2011, da última vez que o FMI voltou a mandar por cá, a dívida estava nos 107,2%.

Os queijinhos dos outros países também têm destas fatias bolorentas, não são é tão difíceis de comer.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG