Exclusivo

Lotaria dos penáltis

É uma emoção difícil (impossível?) de explicar a alguém que não acompanhe o fenómeno desportivo (normalmente essas pessoas chamam assim ao futebol, de forma distante e asséptica): aquilo que se sente quando um dos nossos consegue fazer com que a bola entre na baliza adversária é indescritível.

Calor, frio, arrepios, taquicardia, serão efeitos secundários da primeira toma da vacina ou do golo do nosso herói? Em princípio é o segundo caso, até porque tenho 35 anos e, por isso, ainda estou tipo João Félix: à espera que chegue a minha vez. Nós, que somos novos, temos de aguardar e deixar passar à frente quem tem mais experiência e/ou dificuldades de locomoção, como o William Carvalho. Voltando à euforia do golo: é incrível como um indivíduo que está a tantos quilómetros de nós e com quem nunca trocámos uma palavra pode dar-nos uma tão grande alegria. Foi assim, também, ontem. E por isso nunca é demais agradecer. Obrigada, Leon Goretzka. O teu golo foi muito festejado cá em casa. Em todas as casas de Portugal. Estávamos preocupados com a possibilidade da Hungria se armar em tomba-gigantes, e do azar português se materializar numa combinação improvável de resultados que nos deixariam fora da próxima fase de maneira caricata. Ralámo-nos tanto com isso que nem conseguimos desfrutar de uma interessante inovação no França-Portugal: o jogo começou logo pelo desempate por grandes penalidades. Provavelmente para poupar tempo. E para evitar que um qualquer Éder marcasse no prolongamento. Agora não há muito tempo para descansar, é preciso pensar já no próximo jogo. Num torneio em que já derrotámos húngaros, seguem-se belgas. Não sei se isto é um torneio de futebol ou uma prova de bolachas no Masterchef. Espero que continuemos a conseguir papá-las, com maior ou menor dificuldade. O segredo é manter sempre o apetite, mesmo que estejamos a precisar de comer por uma Palhinha (viram o que fiz aqui? Peço desculpa). Confio que depois dos belgas possamos ainda beber uma italiana, e comer um Suissinho nas meias-finais. Leram aqui primeiro! Podem confiar, frequentei um curso online de vidência, durante o segundo confinamento (já estava farta de fazer pão). Só não sei ainda quem vamos enfrentar na final, mas se vierem ao meu consultório e pagarem 450 euros, conto-vos tudo.

*Radialista e humorista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG