O Jogo ao Vivo

Opinião

O melhor museu do Mundo

O melhor museu do Mundo

Na Estação da Luz, ao lado da casa da língua, os comboios chegam e partem como se fossem as sílabas de uma viagem interrompida que vai de novo começar. No Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, essas carruagens alinham-se cuidadosamente em torno das ideias que germinaram durante a grande pausa em que o Museu esteve fechado por causa de um incêndio.

Cinco anos depois, penetrando surdamente (de novo) no reino das palavras, como escreveu Carlos Drummond de Andrade, encontramos, no resultado das ideias dos curadores do Museu - Isa Grinspum Ferraz e Hugo Barreto -, um extraordinário banquete.

Os conteúdos do novo Museu, desenvolvidos em conjunto com escritores, linguistas, pesquisadores, artistas, cineastas, roteiristas, artistas gráficos e outros criadores de língua portuguesa, têm o som das notas do músico José Miguel Wisnik e a elegância e o talento das palavras dos escritores José Eduardo Agualusa, Mia Couto, Marcelino Freire e Antônio Risério. Têm também a tecnologia e a interatividade dos lives poéticos da slammer Roberta Estrela d"Alva e inteligência e qualidade, como nos olhos de contar do documentarista Carlos Nader.

Como se todas as línguas do Mundo nos saudassem à chegada, quando agora entramos no Museu da Língua Portuguesa, descobrimos a energia nova que da cinza de novo fez a brasa. Caminhando pela rua da língua, achamos os laços de família em mil becos e praças feitas de palavras. Umas que se cruzam, outras que terminam, todas que nunca se acabam.

A reconstrução do Museu da Língua Portuguesa é uma iniciativa do Governo do estado de São Paulo em parceria com a Fundação Roberto Marinho, e tem como patrocinador "máster" uma empresa portuguesa: a EDP. Só por ele, vale a pena vir a São Paulo.

*Especialista em Media Intelligence

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG