Opinião

São Paulo, cidade criativa

São Paulo, cidade criativa

"Oi Zize! Benvindo à segunda maior economia da América Latina". Foi assim, com informalidade do Sul e sem papas na língua, que o então prefeito de São Paulo me apresentou à imensa capital do hemisfério sul, quando, há quase duas décadas, aterrei no aeroporto de Guarulhos. "A primeira é o Brasil".

Hoje, passadas quase duas décadas, a sensação é a mesma. O mundo mudou e a tecnologia transformou tudo à nossa volta, desde a organização das empresas até ao modo como as pessoas se relacionam, mas, para o que conta, a megalópole do Sul continua a ser um destino extraordinário, uma babel de experiências e uma das mais criativas cidades do mundo. E nunca a criatividade foi tão importante no desenho do futuro.

É precisamente esta semana que em São Paulo acontece um evento à escala mundial, o MicBR, onde a criatividade é o principal protagonista. Promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o megaevento vai reunir centenas de empreendedores brasileiros e de oito países sul-americanos e de Portugal.

A questão central é tornar rentável a criatividade. O evento de network e negócios, abrange dez setores da economia criativa: as artes cénicas (circo, dança e teatro), audiovisual (cinema, TV, publicidade e novos medias), animação e jogos eletrónicos, design, moda, o mundo editorial, a música, museus e património, a gastronomia e as artes visuais. Nada fica de fora neste megaevento que vai juntar 500 empresas e aproximadamente 100 compradores internacionais.

Mais! Há pessoas que é obrigatório conhecer. Já me inscrevi para o atelier do "chef" Ivan Ralston, homem de estrelas Michelin que oferece uma aula sobre cozinha criativa. Também quero vestir uma peça de roupa do estilista japonês Kunihiko Morinaga que faz criações de moda definidas pela era digital. E se tudo me correr de feição quero descobrir as cidades fraternas que o arquiteto Guto Requena anda a criar.

Porque para bem-comer, bem-vestir, e bem-viver, toda a criatividade é pouca. Qualquer prefeito sabe disso!

* ESPECIALISTA EM MEDIA INTELLIGENCE

Outras Notícias