Opinião

Quais serão os "objetivos Simplex" do PRR?

Quais serão os "objetivos Simplex" do PRR?

Temos pela frente uns anos plenos de desafios e oportunidades, que iremos viver num ambiente privilegiado de estabilidade política e com vultuosos meios financeiros para transformar o país.

Como cidadão, gostaria de ter uma leitura clara, objetiva e compreensível em português corrente, do que é que temos o direito de esperar como resultado da execução do PRR, bem como dos restantes programas, como o Portugal 2030. Considero ser uma obrigação dos mais altos responsáveis do país no Governo, na Assembleia da República, e nos diversos níveis de liderança institucional, nas autarquias, nas direções-gerais e nos institutos públicos, enunciarem sob forma "contratualizada" com o povo português os objetivos que ao seu nível prometem ser alcançados operacionalmente, no final deste tempo extraordinário que vivemos.

Sou realista e comedido neste meu desejo! Não espero ver, de forma nenhuma, a publicação de um calhamaço, tipo programa eleitoral, com muitas cores, dimensões e objetivos, porque francamente já não há paciência para ler tanta literatura e muito menos para acreditar em tantas promessas vãs! Pelo contrário, espero ver algo tipo "Simplex", programa de boa memória e que tantas boas realizações alcançou. Se cada responsável definir no seu âmbito cinco objetivos concretos a ser alcançados e operacionalizados no fim deste período, estou certo que os portugueses conseguirão entender o que propõem, valorizar a sua importância para a sua vida e acompanhar o seu desenvolvimento com muita atenção.

Por exemplo: quais seriam as cinco iniciativas legislativas estruturantes do futuro de Portugal que a AR se propõe concretizar no contexto do PRR? E o Ministério da Justiça? E o da Educação? E o da Saúde?

Porque não é apenas com Bruxelas que os altos dirigentes, em nome de Portugal, se comprometeram com a execução do PRR! É sobretudo com os portugueses que os senhores se comprometeram! E nós, portugueses, temos de dispor de meios simples, eu diria mesmo Simplex, para verificarmos objetivamente e sem desculpas se aquilo a que se comprometeram foi ou não alcançado. E porquê!

Que bonito seria celebrarmos com obra prometida e feita a democracia de Abril!

*Professor catedrático distinto jubilado do IST e fundador e investigador emérito do INESC

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG