Opinião

A ESPN já saliva

Em Paços de Ferreira, marcava o cronómetro 10 minutos de "jogo", e 7 deles tinham sido passados com toda a gente à espera das decisões da Cidade do Futebol.

Essas, sempre sábias, conseguiram não ver um empurrão ostensivo do central adversário sobre Waldschmidt (vá lá que não expulsaram o alemão por ter atropelado o guarda-redes); e detetaram um "offside" de Seferovic por 76 centímetros - num lance que só podia acabar com a expulsão do "keeper" pacense - pese embora o suíço se encontrasse lado a lado com o último defensor. Sendo de onde é, além de canivetes, queijos e chocolates, imagino que Sefe seja craque em relojoaria. E, naquele preciso momento, azar dos Távoras, tinha o cuco a dar horas.

Aos 30 minutos, note-se bem, 14 deles tinham sido de jogo suspenso - somando-se às anteriores divagações do iluminado VAR a questão do vermelho a Stephen Eustáquio. Assim corrigindo a mão a Hugo Miguel, um árbitro que - quando envolve o Benfica - parece mesmo Sócrates: não viu nada, não fez nada, é completamente inocente. Portanto, estávamos neste período, decorrido um terço da partida, com 16 minutos de jogo. Nem sequer de tempo útil, claro que não, de jogo.

No dia anterior, aquele mister das golas altas que conseguiu ser despedido de duas ou três equipas na mesma época, após a sua equipa marcar um golo (em superioridade numérica) ao Boavista, mandou dois passarinhos para o banco oposto, numa singela homenagem à Primavera e aos amanhãs que cantam. E é com isto que vamos centralizar os direitos televisivos desta Liga de pechisbeque. A ESPN já saliva.

Em cima

Seferovic é talvez o mais mal-amado avançado da história do SLB. E sem dúvida o mais resiliente.

Em baixo

PUB

Basta ganhar folgado e o ego gigante não lhe cabe em casa. Toca de botar faladura sobre Eustáquio e a disciplina de outro clube.

Adepto do Benfica

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG