O Jogo ao Vivo

Opinião

#Columbine

Mário Rui de Carvalho, antigo jornalista português da CBS, escreveu certa vez que em cenários de guerra temia as crianças armadas, por serem menos ponderadas e de gatilho mais fácil. Talvez amedrontadas, encontravam na arma a confiança e proteção. Um cocktail explosivo: medo e armas. E este pode ser o resumo da explicação do documentarista Michael Moore, em "Bowling for Columbine", filme de 2002 sobre o massacre na escola de Columbine, onde morreram 17 pessoas. Não sei se os dados que apresenta serão corretos, não sei se as polémicas sobre a execução do filme são reais. Mas faz sentido: num país em que as polémicas e problemas internos se resolvem com bombardeamentos do outro lado do Mundo e tudo gira em torno de mensagens de medo, o acesso a armas sem grande controlo é a chama que acende o rastilho. Vejam. Descontem os excessos de Moore e tirem conclusões.

*Jornalista

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG