Opinião

Exactamente 10 807

Assustam-me pessoas obsessiva-compulsivamente minuciosas, gente que, quando se lhe pergunta as horas, responde: "São 16 horas e 1 minuto" (e só não diz os segundos por minúcia, pois, quando acabasse de dizê-los, já teriam mudado) em vez de tão só responder: "São 4 horas", e que, quando, em início informal de conversa entre amigos, alguém lhe diz "Então?" precisa de mais esclarecimentos: "Então o quê? Que queres exactamente saber?".

Num dos quartéis por onde andei havia um coronel que, ao fim da tarde, arrumava minuciosamente os lápis e esferográficas por tamanhos na gaveta da secretária; só que, apesar do cuidado com que fechava a gaveta, temia que, ao fechá-la, algum lápis ou esferográfica tivesse saído do sítio e, por isso, voltava a abri-la, verificava se tudo permanecia alinhado e fechava-a mais uma vez; ocorria-lhe então que, desta segunda vez, sim, alguma coisa podia ter ficado desalinhado, abria a gaveta e recomeçava. Acabou na "Casa Amarela" de Barcelos.

Breivik, o monstro de Oslo, dir-se-ia também um atormentado da ordem só que em versão brutalmente "gore": cristãos para um lado, muçulmanos para outro. No seu "Manifesto", o número de "traidores" a assassinar em Portugal é, exactamente, de 10 807 (provavelmente alinhados por tamanhos). E a sua minúcia é tal que, ao enumerar os partidos portugueses pró-multiculturalistas, consegue mesmo distinguir o PCP do Partido Ecologista "Os Verdes".

Imobusiness