Manuel Assunção

O país no seu todo

O relatório da OCDE, que veio a lume em fevereiro, apresenta um conjunto de recomendações oportunas sobre o Ensino Superior, de entre as quais sobressaem a valorização das instituições, o imperativo de um maior e mais estável financiamento do sistema, e uma mais conseguida relação entre a produção de conhecimento e a indústria, essencial, aliás, para garantir a necessária fatia da componente privada daquele financiamento. Uma parte significativa das medidas preconizadas vinha, há muito, a ser referida por agentes nacionais, incluindo responsáveis de universidades e politécnicos. Contudo, anunciadas por peritos estrangeiros a necessidade e a pertinência das medidas têm outro acolhimento...

Manuel Assunção

Inovar no concreto

Inaugura-se hoje mesmo, em Ílhavo, o Creative Science Park da Região de Aveiro (PCI). Trata-se de um parque de ciência e inovação com características únicas no país. Pelo absoluto envolvimento, formal e efetivo, da Comunidade Intermunicipal - CIRA, sócio mais determinante a seguir à Universidade de Aveiro. Pela composição acionista, variada e heterogénea, na qual nenhuma entidade detém posição maioritária e que inclui, para além daqueles parceiros e de naturalmente empresas, associações industriais, câmaras municipais, instituições financeiras e outras (num total de 19 sócios), que asseguram a participação equilibrada do conhecimento, do tecido empresarial e do território. Pela contiguidade ao Campus Universitário (e ao Hospital de Aveiro), condição essencial para as desejáveis interações entre empreendedores e investigadores. Pela localização nas margens da ria, que garante a proteção ambiental de um espaço nobre, de exceção, e fará dele um lugar privilegiado de fruição paisagística e de convívio com a natureza, aberto aos cidadãos.

Manuel Assunção

Saber para além da tecnologia

Vivemos num tempo e em ambientes muito dominados pelos desenvolvimentos tecnológicos. Vivemos, aliás, fascinados com isso: nada mais natural! Sabemos, igualmente, que há hoje uma procura maior de competências nas áreas das Ciências, Tecnologias, Matemática e Engenharias, criando a perceção em quem estuda que se escolher essas áreas terá maiores oportunidades de inserção no mercado de trabalho. Destas realidades até à ideia de que as Ciências Sociais são ciências menores e que as Artes e as Humanidades são apenas importantes enquanto passatempos e "elementos de cultura" vai um pequeno passo.

Manuel Assunção

Hoje é o futuro

O início de um novo ano é um momento, tradicionalmente, usado para fazer balanços e referir desejos, avançar previsões ou enumerar desafios. Faz parte de nós próprios essa necessidade de renovação mesmo que, sem grande surpresa, as promessas que fazemos e os compromissos que dizemos assumir se desvaneçam, muitas vezes, mais depressa que o decorrer do próprio ano. Ainda assim, não fugirei ao hábito e enuncio sete prioridades para o nosso país, no tempo que já estamos a viver:

Manuel Assunção

Equívocos?

A lei do Orçamento do Estado (OE) de 2017 determinou o desbloqueamento das compensações remuneratórias relativas quer à aprovação dos professores em provas de agregação, quer aos aumentos do salário mínimo nacional e do subsídio de alimentação dos trabalhadores da Administração Pública. Essas compensações não foram previstas nas dotações do OE 2017 para as universidades. Porém, o compromisso, assumido ao mais alto nível entre universidades e Governo, estipulou que as instituições seriam ressarcidas através do reforço financeiro correspondente. Esse valor foi apurado, em conjunto, pelas universidades e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Manuel Assunção

Universidades-fundação: para valer?

A questão do regime fundacional para as universidades públicas voltou à ordem do dia: com toda a propriedade. O regime, que está contemplado numa lei de há dez anos e começou a ser aplicado em 2009, nunca pode ser concretizado com os pressupostos de partida. De facto, a situação que o país atravessou determinou um tsunami administrativo que varreu quase por completo os referenciais gestionários e de apoio do Estado, constitutivas das universidades-fundação. Ficaram apenas duas vantagens: a gestão autónoma do património através de um Conselho de Curadores formado, sublinhe-se, por individualidades indicadas pela própria universidade; e a possibilidade de instituição e manutenção de carreiras próprias em regime de funções privadas, se bem que submetidas ao paralelismo com as carreiras públicas. A que se somaram outras especificidades, não despiciendas, como a isenção de cativações a que a generalidade das outras universidades foi sendo sujeita.

Manuel Assunção

Circularização de comportamentos

Omote, hoje, é a constatação de que mais de 60% dos óleos alimentares usados são desperdiçados. Duma assentada criam-se problemas nas redes de esgotos e nas estações de tratamento, causam-se prejuízos nos ambientes marinhos e perde-se a oportunidade de valorizar um resíduo, reutilizando-o na produção de biodiesel. Com a agravante das empresas que se dedicam àquele negócio terem de importar o produto base de outros países. É um caso que exemplifica a necessidade de alterar atitudes, de pessoas individuais e de agentes públicos, em matéria de reciclagem.