Opinião

Portugal é muito capaz!

Portugal é muito capaz!

Sai esta crónica no dia em que nos despedimos, coletivamente, dessa figura ímpar da nossa história, defensor da liberdade e estadista visionário, que foi Mário Soares. Alguém que teve um impacto direto na vida de cada um de nós e naquilo que adviemos enquanto país. Por isso, não consigo pensar em melhor homenagem que não seja referir o que de mais positivo existe em Portugal e para o qual ele contribuiu tão decisivamente.

Somos hoje um país que tem uma indústria de vanguarda nos moldes de plástico, que produz o calçado mais valorizado a seguir ao italiano, que lidera na produção de papel fino, na tecnologia de transformadores de energia e nas componentes para autoclismos, que possui um centro de competências para aplicações de água quente de topo...

Que pôs de pé um sistema nacional de saúde avançado, tornando a mortalidade infantil na quarta mais baixa à escala global e propiciando o figurarmos na dianteira no transplante de fígado e no de rins...

Que está nos primeiros 10 em termos do ensino científico e tem várias universidades entre as 3% melhores do Mundo...

Que foi pioneiro no pagamento automático de portagens e nos pré-pagos para telemóveis; e cuja capacidade de inovação é responsável pela invenção do primeiro antiepilético português e pela liderança no software de identificação...

Que está na frente na produção de energia renovável, com saliência para o setor eólico.

PUB

Um país com resultados excecionais no vinho, no azeite, na cortiça, na doçaria...

Que desenvolveu um setor de distribuição líder no mercado polaco e premiado pela construção de centros comerciais no estrangeiro...

Que exporta jogadores e treinadores de excelência e tem uma das grandes seleções do futebol mundial. Um país com atração turística crescente e com cada vez mais estrelas Michelin.

Uma nação com literatura que obteve um Prémio Nobel, com arquitetura premiada com dois Pritzker, com pintura e escultura muito distinguida fora de portas, com intérpretes musicais, em particular no piano, de grandeza planetária... Um país cuja capacidade para formar cientistas e líderes de grande destaque internacional é também notória.

É, pois, Portugal um país capaz do melhor, dando-nos razões para que o nosso amor-próprio nunca esmoreça. Para que possamos, todos, ir reforçando positivamente esse melhor de que somos capazes. Algo que não seria possível sem as condições que Portugal hoje detém e para a criação das quais o papel de Mário Soares foi determinante.

*REITOR DA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG