Opinião

Do táxi para a trotineta?

Do táxi para a trotineta?

Esta semana, durante as comemorações privadas que decidi fazer do 25 de Novembro, tive mais um encontro imediato com essa verdade antiga que nos ensina a todos que mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.

A minha vontade inicial, clara e limpa, era comemorar aquele 25 de Novembro que o nosso presidente da República decidiu este ano assinalar com um almoço com um dos seus antecessores no cargo, Ramalho Eanes. Imagino que por causa da sua luta dessa época em prol dos então sem abrigo do MFA, que tinha ficado refém dos comunistas e da extrema-esquerda. Repito que era essa a minha intenção inicial, mas mal verifiquei que os tempos tinham mudado, mudou também a minha vontade e o 25 de Novembro que realmente mais festejei foi o daquela noite há 20 anos em que a equipa do Benfica foi humilhada pelo Celta de Vigo pelos famosos sete a zero. Concluídas com êxito total e grande satisfação pessoal estas comemorações, recuei uns anos e ainda ergui a minha taça para uma saúde aos valorosos militares e Comandos da Amadora, capitaneados pelo saudoso Jaime Neves que conseguiram nesse 25 de Novembro restaurar o verdadeiro espírito inicial, claro e limpo, do 25 de Abril de 1974. Lembrei-me então que nesses tempos recuados era militante empenhado (e até dirigente) da Juventude Centrista quando a existência do CDS de Freitas do Amaral e Amaro da Costa fazia todo o sentido e até tinha um apoio na sociedade que sempre achei que pecava por escasso.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades e regressando ao Portugal dos dias de hoje ficou-me a bailar na mente essa pergunta simples: que sentido faz hoje o CDS? Tenho lido os vários pronunciamentos dos candidatos que se vão perfilando para a sucessão de Cristas e não consigo encontrar uma única razão nem um único protagonista que justifiquem a continuação deste partido em que já votei várias vezes. Se não for capaz de promover uma fusão com o PPD/PSD, julgo que em próximas eleições poderá correr um elevado risco de passar de partido do táxi para partido da trotineta.

O passado do CDS merecia outro futuro.

*Empresário