Opinião

Dos santos mais populares

Dos santos mais populares

Não sei se é por estarmos em pleno mês de junho, se será por causa da vitória de Fernando Santos na Liga das Nações... ou se será na verdade influência das comemorações do Dia de Portugal em Portalegre, mas hoje apetece-me falar dos santos populares.

Assim sendo comecemos pelo mais óbvio. Apesar de a Comunicação Social especializada se ter esfalfado a puxar pelo novo "menino" João Félix, antes do jogo inicial, e de se ter visto obrigada a incensar de novo o menino "velho" logo no final dessa meia-final, julgo que é da mais elementar justiça destacar o trabalho e a inteligência que dão corpo ao mérito do nosso selecionador nacional. Como se pede a uma equipa nacional recheada de talentos jovens e menos jovens, com egos que muito dificilmente se conseguem meter todos dentro das quatro linhas, Fernando Santos soube ser o gestor desses talentos, desses egos e também das nossas expectativas, com uma sagacidade e uma competência que me apraz aqui registar. Se tivesse corrido mal a aposta nos novos "milagreiros" do futebol nacional ou tivessem tido o efeito inverso as revoluções operadas na equipa titular para a final com a Holanda, era Fernando Santos que estaria ainda hoje pendurado na cruz e por isso tenho o prazer de aqui lhe dar publicamente os meus parabéns por mais um título europeu. Andam para aí uns treinadores a propagandear-se como os mais titulados na nação, mas como é de lei, o que dá títulos numa final é ser capaz de a vencer e não ser só capaz de lá chegar.

O nosso presidente da República, apesar de católico reconhecido e militante, não é santo, nem no nome nem em nenhum altar. Mas a continuar o excelente desempenho que tem tido no seu cargo não se estranharia que mais ano menos ano, não digo um altar, mas uma estátua provavelmente lhe irão erguer. Ainda agora, em mais uma celebração do Dia do Portugal, a forma igualmente sagaz e inteligente como geriu os egos e os talentos de jovens e menos jovens da nossa política e da nossa elite de comentaristas da área, tornou-o merecedor de mais uma catrefada de elogios e à sua maneira, também se pode dizer dele que é um campeão da nossa Liga das Nações que convivem no seio da nação portuguesa.

Ficam para o fim os santos que todos conhecem e que por serem santos de verdade têm uma santa paciência para não se incomodarem com esta concorrência neste mês que costuma ser só deles, mas neste ano da graça de 2019 foi também do nosso Santos Fernando e do nosso sacrossanto presidente. Até parece que estou a ouvir o nosso querido S. João a exclamar no meio de tanta conversa de bugalhos: é o alho, porra!

*Empresário